Aberta a programação da IX Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Jardim São Benedito




Encantamento! Essa foi a palavra que definiu a execução do Hino do Brasil, pelo Grupo ART Lata de São Francisco de Itabapoana, e o Hino a Campos, por alunos do Ciep Custódio Siqueira, do Calabouço, na abertura da IX Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de Campos dos Goytacazes, na manhã desta quarta-feira (19), no Jardim São Benedito. A abertura solene foi feita pelo prefeito Wladimir Garotinho, acompanhado da primeira-dama, Tassiana Oliveira, e pelo secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres.


Abordando o tema "Bicentenário da Independência - 200 anos de Ciências, Tecnologia e Inovação no Brasil", o evento conta com exposição de 85 instituições, dentre elas, 51 unidades escolares. O prefeito visitou os stands da feira, acompanhou as apresentações e reinaugurou o Projeto Viajando na Ciência - laboratório móvel de ciências, além de ter devolvido à comunidade escolar a Biblioteca Volante Goiaba com Chuvisco, com mais de 1.500 títulos, incluindo obras de autores campistas.







Montados em um caminhão e em um ônibus adaptados, os veículos foram recuperados e revitalizados, e os projetos voltarão a percorrer as unidades escolares do município, mediante agendamento, auxiliando no processo de ensino-aprendizagem de forma lúdica e pedagógica.


"Tudo isso é muito Importante, pois, nós vivemos num mundo cada vez mais digital e tecnológico. Temos que estar entrelaçados para oferecer o melhor para as nossas crianças. Todo trabalho não é imediato. Em longo prazo, o resultado virá. Temos que plantar para colher e já estamos vendo uma pequena parte desse resultado aqui, nessa Semana. Dando educação de qualidade, vamos formar pessoas melhores, mão de obra qualificada, é isso que nos dá alegria. Estamos reformando escolas e desenvolvendo novos projetos. Esses caminhões ficaram anos parados e, agora, vão levar conhecimento para nossas crianças" disse o prefeito.


Também participaram da solenidade a subsecretária de Educação, Rita Abreu; a Subsecretária de Ciência e Tecnologia, Suzana da Hora; o subsecretário de Gestão Operacional, Nilo Manhães; professor Jonivan Lisboa, representando o reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFF), Jefferson Manhães; vice-reitora da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), professora Rosana Rodrigues; e a diretora da Universidade Federal Fluminense UFF, Ana Costa.






Segundo Marcelo, o evento reúne não somente professores e estudantes das redes particular, municipal, estadual e federal, mas também, empresas, associações, instituições, sociedade civil e dezenas de outros órgãos, com o objetivo de propagar, incentivar e popularizar a ciência e a tecnologia em Campos. As atividades prosseguem até sexta-feira (21), das 9h às 16h, com mais de 200 atividades previstas.


"Esse é um encontro da ciência em todos os níveis do nosso município. É como fazer uma travessia. Antes da pandemia, a gente tinha uma educação em Campos e depois passamos a ter uma outra muito diferente. Agora, estamos na era da Educação, Ciência e Tecnologia, e com avanços materiais e comportamentais. Temos aqui hoje o resultado de todo o progresso feito através de bolsas de estudo, editais, chamamentos públicos, etc. Temos nas escolas Laboratórios de ciências, matemática, robótica e lúdicos. A nossa ciência e tecnologia está dentro de outro patamar. Agora temos de volta dois laboratórios móveis: o caminhão da ciência e tecnologia, para experimentos científicos, e o Goiabada com Chuvisco, uma biblioteca móvel para visita às escolas. Campos tem tudo para dar um salto na educação: temos o apoio do prefeito e o comprometimento dos professores", discursou o secretário.






A subsecretária Rita chamou a todos para conhecerem os projetos dos stands. “Os alunos estão ansiosos para mostrar os trabalhos desenvolvidos. Quero ainda lembrar da importância da Ciência nesses dois anos com a descoberta das vacinas contra a Covid-19. E a escola pública é um celeiro de descobertas. Educação e ciências caminham juntas", disse.


Suzana da Hora falou sobre a necessidade das crianças interagirem desde cedo com a Ciência e Tecnologia. “Esse evento é uma verdadeira festa da Educação e da Ciência. Estamos resgatando essa festa e com o envolvimento de muitas pessoas e instituições. É muito importante esse mundo da ciência pra que, ao chegarem nas universidades, nossos alunos já estejam familiarizados com as experiências e novas tecnologias", pontuou Suzana.


Nilo Manhães citou a parceria dos setores da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct). "É uma alegria vivenciar essa integração entre os vários setores e conferir uma política pública de verdade, que privilegia tantos projetos importantes".






A professora Ana Costa ressaltou a importância da Educação. “Que essa abertura simbolize o amor ao país, à educação, o amor e dedicação à política tão necessária que é a da Educação. É um espaço de convivência, partilha e troca de experiências com os alunos da rede municipal. Que eles possam compreender que as universidades públicas são gratuitas e inclusivas e que, logo, eles possam entrar e permanecer nas nossas salas de aula", destacou.


O professor Jonivan Lisboa acrescentou que onde a verba pública é bem aplicada, é possível ver o desenvolvimento. “É bom que estejamos vendo isso aqui. Quero destacar a visitação guiada que fazemos com alunos das escolas municipais, para que experimentem a educação pública, e saibam os próximos passos que poderão dar. O nosso papel é o de mostrar que existe vida depois dos ensinos fundamental e médio. Temos tudo aqui em Campos, gratuito e de qualidade. Enquanto tivermos energia vamos lutar pela Educação".


A vice-diretora da Uenf ressaltou a Educação feita ao ar livre e disponível a todos. “É uma alegria poder trazer de volta a educação, a tecnologia e a ciência para a praça. Depois de uma pandemia, estar de volta é muito importante, principalmente para mostrar a importância de se investir em ciência. Investir em educação é investir no futuro do país. A ciência não é algo distante, ela é feita no dia a dia, dentro das universidades e nas escolas públicas. Eu fico muito feliz ao ver que o município de Campos através do professor Marcelo se preocupa com a tecnologia. Meus parabéns também ao Projeto Mais Ciência", finalizou.






10 visualizações