top of page

Abril Azul: Educação de Campos atende cerca de 800 alunos no TEA




O Dia Mundial de Conscientização do Autismo, 2 de abril, é uma data importante, pois muitas pessoas não compreendem o que é o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Pensando nisso, a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) promove, frequentemente, diversas capacitações abordando a temática, visando propagar uma informação de qualidade e ajudar os profissionais da rede municipal de ensino a entenderem melhor o que é o transtorno, evitando, assim, o preconceito e a discriminação.


Cerca de 800 alunos no TEA estão matriculados nas escolas e creches de Campos, com base no último censo. Até 2020, havia apenas 40 agentes de apoio para atender toda a educação especial inclusiva. Atualmente, a Seduct tem 840 profissionais entre mediadores, cuidadores, acompanhantes e intérpretes. No entanto, esse número continua crescendo, com base no aumento progressivo da demanda.


A Secretaria convocou, nesta segunda-feira (1), mais 280 mediadores e cuidadores do Processo Seletivo Simplificado - edital nº Nº 01/2024. Os convocados deverão se apresentar à Diretoria de Gestão de Pessoas da Seduct, de 11 a 24 de abril, às 9h, conforme calendário do Diário Oficial, para realização de exame médico admissional com objetivo de cumprir etapa que antecede a assinatura de contrato de trabalho e a ocupação de vagas temporárias nas unidades da Rede Municipal de ensino.

 

Uma 7ª convocação do edital Nº 04/2023 também foi feita no dia 27 de março, em razão da desistência de dezenas de candidatos da 6ª convocação, que não se apresentaram ou encontraram-se inaptos para assumir o cargo. Neste caso, eles devem se apresentar até dia 10 de abril.



Na área da Educação de Campos, o prefeito Wladimir Garotinho sancionou a lei nº 9.145, de 5 de maio de 2022, que institui a Política Municipal de Atendimento para Educação Especial Inclusiva em Campos, com o objetivo de assegurar o acesso, a permanência, a participação plena e a aprendizagem de bebês, crianças, adolescentes, jovens e adultos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento (TGD) e altas habilidades ou superdotação nas unidades escolares da rede municipal. 


“Por meio dessa lei, foi possível viabilizar a realização do processo seletivo e a contratação dos profissionais”, informou Marcelo.



Inclusão



A inclusão na rede acontece em várias frentes, não apenas para atendimento a autistas. Em 2022, foi criada a Escola de Aprendizagem Inclusiva na Cidade da Criança, onde a Seduct está garantindo reforço escolar para crianças típicas e atípicas, incluindo os autistas, oficinas para os colaboradores, como a de Boas Práticas na Educação Inclusiva, de deficiência auditiva e deficiência visual. 


O objetivo é fornecer informações acerca da convivência inclusiva e promover a reflexão dos trabalhadores sobre essa temática, visando garantir um melhor atendimento para crianças e adolescentes típicos e atípicos.


Foram adquiridas ainda vans escolares adaptadas para atender os alunos usuários de cadeira de rodas e conjunto escolar adaptado para utilização dos alunos com necessidades educacionais especiais em sala de aula, entre outras medidas.


Por Kamilla Uhl

Fotos: Alício Gomes



51 visualizações

Comments


bottom of page