top of page

Alunas da rede municipal concorrem à etapa estadual do projeto MPT na Escola





Quatro alunas da rede municipal de ensino, vencedoras da etapa municipal do Projeto MPT na Escola, estão inscritas na fase estadual do projeto, cujo resultado será apresentado ainda neste mês de agosto. A expectativa é que elas também possam concorrer na etapa nacional, prevista para 12 de outubro deste ano, em Brasília. O projeto é realizado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-RJ) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct).




A culminância com os alunos de Campos aconteceu em julho no Teatro de Bolso Procópio Ferreira, Centro da cidade. Na ocasião, foram premiados os melhores trabalhos nas categorias desenho, poesia e conto. A subsecretária de Educação, Rita Abreu, a coordenadora de projetos da Seduct, Neidimar Abreu e a promotora do MPT Guadalupe Couto, participaram do evento.





Na categoria desenho, o 1º lugar ficou com Suany Manhães Damasceno, da EM Branca Peçanha Ferreira, cujo título foi “Trabalho não, estudo sim”. Na categoria música, o 1º lugar foi para Melissa Peçanha Paixão Barcelos, da Escoa Mario Barroso, com o título “Criança não pode trabalhar”. Na categoria conto, a campeã foi Emanuelly Alves Faria, da EM Manoel Ribeiro do Nascimento, que escreveu “Uma menina que nunca desistiu do seu sonho de ter um restaurante”. E a primeira colocada da Categoria poesia foi Nathaliany Viana Quitério, também da EM Mário Barroso, que abordou o tema “Explorando o trabalho infantil”.




Guadalupe Couto falou sobre o projeto. "Criança tem que estar na escola. Esse projeto é muito importante para acolher e sensibilizar sobre a importância de estudar, pois, o trabalho vai ser melhor na hora certa. Estatísticas apontam que o analfabeto e aquele que não completou o ensino fundamental são as principais vítimas do trabalho analógico à escravidão. Agora, é hora de estudar para se capacitar e ter consciência dos direitos e deveres. Só assim vamos erradicar o trabalho infantil, o trabalho escravo e até o tráfico de pessoas. Ensinar para a vida", afirmou Guadalupe.

Neidimar Abreu acrescentou: “Nós educadores devemos sempre estar atentos e conscientizar nossos alunos e comunidade escolar que trabalho infantil é crime e que devemos denunciar. Vamos cuidar das nossas crianças, pois são o presente que farão a diferença no futuro”, destacou Neidimar.




1º Lugar - Categoria Desenho:


Acesse aqui o vídeo da música vencedora:



35 visualizações

Comentarios


bottom of page