top of page

Alunos da EJA de escola rural de Babosa certificados no Pronera



O secretário Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, e o reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFF), Jefferson Manhães de Azevedo, certificaram 15 alunos da Escola Municipal rural Francisco Ribeiro Siqueira, em Babosa, pela conclusão do Programa de Alfabetização e Aceleração dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, através do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera). A cerimônia de certificação aconteceu na manhã deste sábado (17) no IFF campus Guarus.

Os alunos são ligados à Educação de Jovens e Adultos (EJA) e as aulas aconteceram na própria unidade escolar, com atividades extramuros e também no IFF. De acordo com Marcelo Feres, a conclusão do curso representa um importante passo para o avanço da Educação do Campo no município.


O evento contou com a participação de Ricardo Stroligo, representando o superintendente regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária no Estado do Rio de Janeiro (Incra/RJ), Maria Lúcia de Pontes. Também estavam presentes o articulador pedagógico das políticas da Educação do Campo na Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), Marcelo Vianna; da coordenadora da EJA municipal, Greice Souza; diretor geral do IFF Campus Bom Jesus, Leandro Pereira da Costa; e coordenadora do Pronera pelo IFF, Thais de Almeida.


"A história da nossa educação brasileira ainda deixa muito a desejar quando pensamos em educação do campo. Nossos meninos e meninas precisam ter esse direito. Aqui em Campos ainda é grande desafio também pois, além de sermos o maior município em extensão territorial, a rede é muito ampla, com mais de 230 pontos de presença, sendo uma rede muito heterogênea. Temos unidades com 20 alunos e outras com até 1.500 alunos. Metade dessa rede está localizada em área rural. Esse é um desafio que não se pode resolver apenas com a competência de um governo municipal e uma certificação como essa nos enche de esperança, pois mostra que estamos fortalecendo essa agenda para enfrentar os desafios que são próprios do campo com os desafios que são próprios da educação. O governo municipal e a Seduct estão à disposição para pensar como caminhar e superar esses desafios presentes há muitos anos. Agradeço ao nosso coordenador Marcelo que faz esse trabalho de ponto focal de forma regular e muito eficiente. Que a gente possa estabelecer a partir desse encontro uma agenda de trabalho identificando esses atores para nos ajudarem a relatar e superar essas dificuldades", afirmou Marcelo Feres.


O reitor do IFF elogiou e agradeceu a todos os envolvidos. "Desejamos políticas públicas que reconheçam a nossa dignidade. Parabenizo principalmente ao Carlos e Leandro que tiveram a coragem de assumir uma ginástica financeira que poucos servidores públicos teriam naquele momento, superando todas as dificuldades para que estivéssemos aqui hoje. Tudo isso só foi possível porque temos servidores públicos nesse país que não se tornam subservientes. Ninguém é melhor que ninguém e, por isso, a educação precisa se adaptar à realidade. Agradeço também ao secretário de Educação Marcelo Feres e a todos os professores que não abriram mão de cumprir seu papel. E aos alunos, obrigado por nos inspirarem com sua determinação. Quantos foram os momentos difíceis que quiserem impedir vocês de concluírem, mas vocês venceram e nos nos dão muito orgulho", disse Jefferson.

Ricardo Stroligo destacou que o Pronera está comemorando 25 anos no Brasil. "Se não fossem a boa vontade das Prefeituras, as emendas parlamentares e o apoio da coordenação, esse projeto não ia sair do papel. Essa formatura É uma conquista muito grande de todos vocês aqui. O Incra foi quem iniciou, mas não fosse o esforço de vocês nada disso estaria acontecendo. Estou muito feliz porque acompanhei isso desde o início. Parabéns a todos", comentou.


Segundo Marcelo Vianna, a rede municipal de ensino conta com 92 escolas rurais em processo de transformação para escolas do campo. "A Escola Francisco Ribeiro Siqueira, de Babosa, teve essa primeira experiência através do projeto em parceria com o IFF. A Escola Cláudia Almeida Pinto de Oliveira, de Farol de São Tomé está em diálogo com a Secretaria para implantação da EJA campo", informou o coordenador. Para a Greice Souza, "Participar desse momento de formatura aqui hoje, nos traz muita emoção e felicidade ,muito grata em fazer parte desse trabalho que muito valoriza o cidadão como um todo, prestigiando o seu conhecimento, sua cultura, respeitando a sua história , reconhecendo o valor do homem do campo . Parafraseando Paulo Freire. Não há saber mais ou menos: há saberes diferentes", concluiu a coordenadora do EJA. A diretora da Escola Municipal de Farol, Claudia Barreto, participou de uma apresentação motivacional com a música Girassol. Também marcaram presença ao evento a representante do MST, Lara Miranda; representante da equipe pedagógica e do Fórum Fluminenses de Educação do Campo (FoFec), Robledo Mendes; da Prefeitura de Itaperuna, Tathiana Gonçalves; e o secretário de Educação de São Francisco de Itabapoana, Robson Santana.


Pronera

O programa visa promover a educação dos trabalhadores e trabalhadoras do campo, bem como formar educadores para as escolas do campo no sentido de contribuir para a consolidação dessa modalidade de educação, em favor da erradicação do analfabetismo e garantia do direito à educação própria e apropriada. A formação aconteceu em parceria com o Iff Campus Bom Jesus e a Seduct desenvolveu a experiência em educação pelo método de Alfabetização “Sim, eu posso!”. Para fazer parte do projeto é necessário ter mais de 18 anos. O Pronera utiliza a Pedagogia da Alternância que consiste numa experiência vivenciada nos sítios, lotes, associações e o tempo escola, com educadores do campo. Esses profissionais são licenciados em Educação do Campo ou dos movimentos sociais do campo.

0 visualização
bottom of page