top of page

Alunos de Ururaí participam de oficina com a ONU na Reserva Caruara





Alunos do 5º ano da Escola Municipal Pequeno Frederico, localizada em Ururaí, participaram nesta quarta-feira (13) do Encontro de Educação Ambiental do CBH BPSI (Comitê da Bacia Hidrográfica do Baixo Paraíba do Sul e Itabapoana), na Reserva Caruara, em São João da Barra. Ao todo, seis municípios fizeram parte do evento. Na ocasião, a unidade escolar também participou de uma oficina com a Organização das Nações Unidas (ONU).

 



De acordo com Coordenadora de Ciências da Natureza e Educação Ambiental, Isis Vivório, a ação com a E.M Pequeno Frederico começou em setembro do ano passado e representa a materialização de um programa de educação ambiental para o cuidado com as águas e os recursos hídricos, como por exemplo, a reposição da Mata Ciliar da margem do Rio Ururaí. 



Ela explicou também que a oficina com a ONU trabalhou os objetivos do desenvolvimento sustentável, as UDS, que são programas nacionais e internacionais que trabalham e mostram aos estudantes que eles podem ser o canal de mudança na localidade onde vivem.


 “Eles podem ser agentes de transformação, mas somente o somos a partir do momento que conhecemos e sabemos os impactos que estão sendo causados naquele ecossistema, naquele recurso hídrico. E essa trouxe essa possibilidade a esses alunos. E nós, professores, coordenadores, estamos com a Fiocruz, conhecendo os projetos de biomonitoramento que são feitos nos rios de todo os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais. Com isso, estamos começando um programa de educação ambiental diretamente ligado aos nossos recursos hídricos. O projeto e todo esse trabalho feito na escola foi o pontapé inicial, mas vamos dar continuidade nessas ações tão importantes”, disse Isis.

 



Gestor Operacional da Reserva Caruara, Daniel Nascimento, ressaltou a importância de encontros como esse.


“Para a reserva, é super importante receber eventos como esses porque tem uma grande consonância com a nossa missão. Ações como essas ajudam na disseminação de conhecimentos sobre o ecossistema de restinga que é o que a reserva protege e conserva, mas também ajuda a reserva a cumprir sua missão que é fazer com que um grande projeto de conservação possa gerar valores ambientais, sociais e econômicos”, contou Daniel.

 



Ponto focal da América Latina para o Desenvolvimento socioambiental da agenda 2030 da ONU, o biólogo Mauro Pereira, disse que a ideia é fazer as crianças e jovens entenderem a importância de se envolverem nos cuidados com o meio ambiente.


“A ideia foi fazer uma oficina com essas crianças, adolescentes e jovens mostrando: que agenda é essa de 2030? Para que serve? Para que se utiliza essa agenda, que foi assinada por 195 países no âmbito global das Nações Unidas? E, em terceiro lugar, é fazer uma apresentação e mostrar como eles podem atuar nessa agenda para nos ajudar na questão do desenvolvimento sustentável e como cuidar melhor do nosso planeta”, concluiu o biólogo.



Gestora da Escola Municipal Pequeno Frederico, Lidiane Andrade Mothé, disse que todos da unidade estão muito felizes em poder participar desse encontro. “Nossa escola está situada bem próxima ao Rio Ururaí e isso é muito bom para nossos alunos entenderem a importância da preservação do meio ambiente e da água. É um incentivo a mais para eles e a comunidade, como um todo, cuidar desse bem tão importante que é a água para a nossa vida”, finalizou a gestora. 


Fotos: Alício Gomes

59 visualizações

Comments


bottom of page