Biblioteca em Casa: projeto cria acesso da comunidade escolar à literatura



A Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) está finalizando o processo de aquisição de milhares de exemplares de livros literários dentro do planejamento do ano escolar e da estratégia de ensino-aprendizagem, conforme preconiza o Plano Nacional de Educação (PNE). O investimento é para a implantação do projeto "Biblioteca em Casa: (Re)construindo Saberes", que objetiva ampliar o acesso à literatura e incentivar a leitura também fora da escola, como formas sólidas de aperfeiçoar a aprendizagem e promover a alfabetização na idade certa, metas previstas na nova política pública para a Educação em Campos, instituída pelo Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE), por meio do Decreto Municipal 0625 de maio de 2021. O secretário Marcelo Feres conta que serão mais de 170 títulos de obras literárias e que o Biblioteca em Casa beneficiará, não só alunos e professores, como toda a comunidade escolar da rede municipal de ensino. "É mais um investimento que Campos faz na Educação Municipal, mais uma ferramenta para auxiliar os professores e diretores de nossas unidades escolares e, também, nossos alunos, a vencerem os desafios surgidos nesses dois anos de pandemia da Covid-19. Com esse projeto de acesso à literatura, podemos melhorar o fluxo de alunos nos anos do ensino básico, reduzir reprovações, além de tantos outros benefícios para o aluno, como o de trabalhar sua individualidade e ter uma melhor percepção de mundo. Quem lê muito escreve bem e desenvolve melhor o seu lado cognitivo, a percepção, memória, o raciocínio. O Biblioteca em Casa é, sem dúvidas, mais uma ferramenta que a Seduct lança com o objetivo de humanizar o processo e promover o sucesso escolar para todos os atores e participantes da educação municipal", falou o secretário Marcelo Feres. O "Biblioteca em Casa: (Re)construindo Saberes" também promoverá o acesso de familiares dos alunos, professores e demais profissionais das escolas e creches às obras literárias. "A Secretaria de Educação vai gerar grandes avanços, pois são inúmeros os benefícios que a literatura proporciona na vida de crianças e adultos, e a leitura é essencial no processo de construção do conhecimento. O aluno que recebe esse estímulo tem a oportunidade de construir seu protagonismo, pois o livro literário acelera seu vocabulário, sua fala e o rendimento escolar. O livro literário é, sim, mais uma ferramenta importante para que a gente consiga ter nossas crianças alfabetizadas, e para que a gente vá além, conseguir que nossos alunos sejam alfabetizados na idade certa, um dos grandes desafios para os professores, depois de tanto tempo de afastamento da sala de aula. A leitura é um método eficaz para a memorização que, ancorada por imagens, cores e cheiros, produz a emoção, uma emoção que fica registrada na memória, na rede neural de quem lê. Que tenhamos muitos livros, muitos cheiros e cores e muita imaginação para impactar na educação", declarou a neuropsicopedagoga Fábia Martha Ferreira Silva Petralha, diretora da Escola Municipal Ataíde Dias, do Parque Santa Rosa. A diretora Pedagógica da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia fala sobre a importância do projeto. "Proporcionar aos alunos uma biblioteca com obras literárias adequadas a sua faixa etária, que ele pode levar para sua casa, além da construção de perfil de leitor que já seria suficiente para justificar o projeto, vai além, pois permite aos demais membros da família do aluno também usufruir desse acervo. E, no caso dos profissionais da unidade escolar, mais do que o elemento da valorização profissional está a perspectiva da formação continuada e do aperfeiçoamento profissional obtidos através da leitura e dos estudos das obras e seus desdobramentos em cursos de formação", conclui Tânia Alberto.

12 visualizações