top of page

Campos é o 2º Município no Estado com mais professores no Curso LEEI



 

Campos é o 2º Município do Estado do Rio de Janeiro com o maior quantitativo de professores no Curso do Programa de Formação Leitura e Escrita na Educação Infantil (LEEI), ficando atrás apenas do Município do Rio. Nesta semana, a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) iniciou o Percurso Formativo LEEI 2024 com três turmas de professores cursistas atuantes na Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino. Na próxima segunda-feira (29) e terça-feira (30), outras cinco turmas darão início ao processo, totalizando cerca de 400 interessados.

 

Essa é mais uma ação no âmbito do Compromisso Nacional Criança Alfabetizada (CNCA), em parceria com universidades federais. O processo formativo é robusto, com certificação equivalente a um curso de extensão e aperfeiçoamento. A proposta de trabalho final para as professoras é a construção de um estudo e reflexão sobre a própria prática como orientação e redirecionamentos a respeito dos desafios e problemáticas de suas práticas.

 

De acordo com a articuladora municipal do CNCA pela Seduct, Layla Constantino, o objetivo é formar professoras da Educação Infantil para que possam desenvolver, com qualidade, o trabalho com as linguagens oral e escrita, em creches e pré-escola, na perspectiva da garantia dos direitos de aprendizagem das crianças nesta etapa de ensino.




 

“O Curso LEEI é direcionado pela Universidade Federal de Minas Gerais, em formato híbrido, com encontros presenciais de 4h a cada 15 dias, encontros remotos e síncronos pela plataforma AVAMEC, com atividades realizadas pelos professores no total de 126 horas de formação. Este ano, estaremos atendendo nos turnos manhã, tarde e noite a oito turmas de aproximadamente 40 professores cursistas cada, que atuam em turmas de Educação Infantil. Os encontros presenciais acontecerão na Escola de Formação de Educadores Municipais (Efem)”, informou Layla.

 

Ela afirmou que a Formação LEEI é um percurso de formação continuada, para além de um curso. “É a oportunidade para que as professoras e demais profissionais da Educação Infantil, coordenadoras pedagógicas e gestoras se debruçarem sobre suas práticas cotidianas, buscando analisá-las, amparadas por conhecimentos teóricos e metodológicos. Este é um movimento muito importante e potente, pois a análise crítica e reflexiva sobre a prática tem a qualidade de ser instrumento de desenvolvimento profissional, estando adequadamente orientado”, acrescentou.

 

Alguns dos objetivos centrais desta formação se organizam a partir dos seguintes temas: As crianças e as infâncias; Infâncias e leitura; As linguagens e a constituição da subjetividade humana; A leitura e escrita como práticas sociais e; O cotidiano como eixo estruturante do currículo.

 



“Esses eixos temáticos serão ao longo do percurso perpassados, transversalmente, por outros eixos como: cultura, famílias e docência na Educação Infantil. A carga horária total de 126 horas compreende 64 horas presenciais, 6 horas presenciais, 6 horas de seminários on-line e 56 horas de atividades remotas pela plataforma AVAMEC interativo, além de 6 encontros remotos de 2 horas cada”, explicou.

 

Já a carga horária de formação das formadoras municipais, que atuam direcionando os trabalhos orientados pelas Universidades Federais - UFMG/ UFRJ/ UNIRIO - é de 250 horas com as professoras cursistas, entre atividades presenciais e remotas que incluem tempo para estudo, planejamento dos encontros presenciais e interação com as turmas pela Plataforma AVAMEC e também registros das atividades realizadas pelas professoras (relatórios e atas) durante a formação.

 

Saiba Mais:



 

Por Kamilla Uhl - Fotos: Layla Constantino


138 visualizações

Comments


bottom of page