Conselho de Educação discute estratégias de recuperação da aprendizagem





“As Estratégias para a recuperação da aprendizagem”. Esse foi o tema de discussão da reunião do Conselho Municipal de Educação (CME) na manhã desta terça-feira, 9 de agosto, na sede da entidade. Presidente do conselho e secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, participou do encontro, junto com a vice-presidente e diretora pedagógica, Tânia Alberto.

Durante a reunião, Marcelo Feres ressaltou que nos dois últimos anos os alunos tiveram o processo ensino-aprendizagem prejudicado pela pandemia, que impediu o ensino presencial, e propôs que, neste ano e no próximo, haja um esforço ainda maior das escolas na recuperação dos estudantes e não na reprovação. “Não podemos penalizar o aluno pela pandemia, o que temos que fazer agora é buscar a recuperação. Proponho ainda que façamos um mapeamento desses estudantes, junto aos professores, para que a gente possa identificar os que contam com o apoio da família no que se refere ao acompanhamento escolar e os que estão sem o suporte familiar. Dessa forma, teremos mais um sinal para ver qual caminho iremos percorrer para ajudá-los a recuperar sua aprendizagem. Reprovar não ajuda o aluno, pelo contrário, pode até mesmo fazendo com que ele saia da escola.” O secretário citou ainda que antes da pandemia o índice de evasão escolar era, anualmente, de até 1800 alunos. Ele reforçou ainda que a aprendizagem é um processo muito complexo, sendo necessário muito cuidado e esforço. “Temos que ver o que o município pode fazer para que esse aluno consiga permanecer na sala de aula e aprendendo o conteúdo dentro do cronograma estabelecido. Para isso, temos que juntar esforços para que ele possa se sentir bem, feliz e realizado na escola”, pontuou Marcelo. Integrante do Conselho, Rosana Juncá, explicou que a realidade das escolas privadas não difere das públicas no que se fere à dificuldade de aprendizagem. “O que estou ouvindo aqui hoje está sendo muito interessante porque mostra caminhos que ainda não havíamos pensado. Sem dúvida, lutar pela aprovação dos alunos é muito pertinente nesse pós pandemia”, disse Rosana. A proposta de recuperação dos alunos ainda será analisada e, posteriormente, votada pelo Conselho Municipal de Educação. Vinculado à Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), o Conselho exerce o papel de articulador e mediador das demandas educacionais junto aos gestores municipais, e ajuda a garantir o direito de todos à educação, no segmento da Educação Infantil da rede privada. A instituição desempenha funções normativa, consultiva, mobilizadora, deliberativa, propositiva, avaliativa, de assessoramento e fiscalização. A finalidade básica é promover, no âmbito de sua competência, o desenvolvimento da Educação no Município e o fortalecimento do Sistema Municipal de Ensino, atuando em estreita articulação com a Secretaria Municipal de Educação de Campos dos Goytacazes. Os Conselheiros de Educação, na qualidade de órgãos colegiados de composição plural e de ampla representatividade social, por meio do exercício de suas funções, ocupam posição fundamental na efetivação da gestão democrática dos Sistemas de Ensino, bem como na consolidação da autonomia dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios no gerenciamento de suas políticas educacionais.

12 visualizações