Dia Mundial das Abelhas: Jardins dos Polinizadores no Ciep do Parque Aurora




Em parceria com a Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf) e a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), o Clube de Ciências e o Projeto Jardim dos Polinizadores celebraram, nesta sexta-feira (20), o Dia Mundial das Abelhas no Ciep Arnaldo Rosa Viana, no Parque Aurora. A comemoração contou com exposição de material entomológico, jogos, colmeia de abelhas sem ferrão e inauguração do hotel de abelhas na unidade escolar.


A subsecretária de Ciência e Tecnologia, Suzana da Hora, e a coordenadora dos Laboratórios de Ciências da Seduct, Carla Sales, participaram do evento, coordenado pela professora do Laboratório de Ciências Ambientais da Uenf e pesquisadora, Maria Cristina Gaglianone, e pela professora de Ciências do Ciep, Thais Barreto.





“Iniciativas como essa são muito importantes para os nossos estudantes. Ao abordarmos o Dia das Abelhas temos a oportunidade de ensinar ciências e outras disciplinas, mas também refletir sobre o comportamento em sociedade e a importância do trabalho em colaboração para alcançar um objetivo. Outro fator de elevada relevância é que esta é uma "escola parceira da UENF", universidade que sempre oportuniza crescimento para nossos processos de ensino e aprendizagem”, afirmou Suzana.


Para Carla, ao participem do projeto, os alunos conseguem vivenciar e praticar a Ciência, colocando em prática o método científico, tornando-se agentes ativos da aprendizagem, uma vez que colocam a mão na massa. “A formação do Clube de Ciências nessa escola foi fundamental, pois envolve intensamente os alunos nesse processo”, pontuou Carla.




Segundo Maria Cristina, esse é um projeto de cunho educacional financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) - fundação pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - que envolve alunos do 6o ao 9º ano de escolaridade, incluindo a Educação de Jovens e Adultos (EJA).


“Essa parceria proporciona a integração entre a universidade e a escola. Começamos criando o Clube de Ciências aqui no Ciep e depois implantamos o Jardim de Polinizadores. Temos 12 alunos voluntários e alunos bolsistas que recebem uma bolsa de R$ 100,00/mês de estímulo para participação no projeto e que desenvolvem diversas atividades. Eles ajudam a plantar no Jardim, se revezam para molhar e cuidar das plantas, atuam como monitores de outros alunos, fazemos reuniões toda terça, fazem relatórios, etc. Enfim, trazemos conceitos científicos, letramento científico, noções de espaço, de ecologia, conservação do meio ambiente, consciência ambiental e outros conceitos”, informou a pesquisadora.


A professora Thais desenvolve outros dois projetos pela Seduct, por meio do programa municipal Mais Ciência na Escola, que também oferece bolsas. Um deles é o Farmácia no meu quintal e o outro trata da criação de plástico ecologicamente correto. “Ou seja, esses dois projetos e o de Polinizadores são da área ambiental. A escola inteira está mobilizada, vários alunos estão na fila de espera desejando participar, dizem que querem virar cientistas, enfim. Mesmo os alunos que antes estavam desmotivados, estão pedindo para participar dos projetos. Ciência não se faz em quadro, mas com projetos e com os alunos metendo a mão na massa”, destacou Thais.


O jardim conta com berinjela, tomate, pimentão e outros frutos. “Desejamos que esse projeto não dure somente no período em que estivermos aqui, pois ele tem prazo para finalizar. O que queremos é plantar essa semente não somente no nosso jardim, mas na mentalidade de toda a escola, nos alunos, nos professores, nas famílias e na direção. Estamos dando ferramentas para que ele possa continuar sendo desenvolvido após nossa saída”, disse Maria Cristina.




88 visualizações