Diversas frentes de trabalho para recuperação da aprendizagem




Selecionar estagiários para atuarem como tutores de aprendizagem, criar parcerias com instituições que possam contribuir com experiências exitosas, transformar o ensino-aprendizagem e, ainda, transformar o projeto Estação Educação numa espécie de ponte de reforço escolar, online, para que o aluno possa assistir aos vídeos e interagir com os tutores de acordo com suas dificuldades pedagógicas. Essas são algumas das novas estratégias que a diretora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), Tânia Alberto, pretende implantar como forma de sanar as dificuldades de aprendizagem dos alunos da rede pública municipal no pós-pandemia.


O anúncio foi feito nesta terça-feira (13) no programa semanal Hora da Educação, apresentado pelo secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, e transmitido pelo canal do Pae, no YouTube.


Tânia foi a convidada desta semana. Ela é servidora pública, graduada em Pedagogia e Geografia, pós-graduada em Filosofia e em Ensino à Distância, mestre em Ensino de Ciências do Ambiente, e possui vasta experiência em Educação Básica e Superior. Durante a live, ela falou sobre os impactos que a pandemia trouxe para o aprendizado dos alunos.


“Sob o ponto de vista pedagógico, uma das maiores dificuldades foi recompor a rotina de estudo das crianças, isso pode parecer simples, mas não é. É muito difícil a criança entrar no ritmo de estudar de novo, depois de tanto tempo. Regularmente, o ano letivo termina em dezembro, o aluno passa um mês de férias e volta em fevereiro. Há sempre uma necessidade, nesse mês de fevereiro, do professor criar novamente pactos de convivência, regras de colocação de cada um dentro do espaço escolar, tomadas de decisão de como a turma vai reagir diante de alguns fatos. Isso a gente já faz por causa de um mês afastado, imagina isso depois de dois anos, somados aos impactos psicológicos e financeiros que a pandemia trouxe à vida das pessoas", ponderou.


Entre as modificações e mudanças que a pandemia trouxe para o ensino-aprendizagem, a diretora pedagógica citou a necessidade do professor se capacitar. Ela explicou que a Escola de Formação de Educadores Municipais (Efem) da Seduct tem realizado várias capacitações, assim como a equipe técnica do setor pedagógico.


“Hoje, a formação continuada não é mais uma escolha. É uma necessidade, pois é primordial se preparar para um novo formato de trabalho que não estávamos acostumados antes, seja porque a pandemia trouxe um jeito novo de conduzir o processo pedagógico ou pelas tecnologias e novas formas de aprender que foram alavancadas, aceleradas e potencializados por conta da pandemia”, ressalta Tânia.


Marcelo Feres acrescentou que para conseguir reduzir as dificuldades na aprendizagem a Seduct tem realizado avaliações para detectar as dificuldades dos estudantes na aprendizagem. Uma das avaliações foi aplicada pela Secretaria em parceria com o Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (Caed/UFJF). São provas de Língua Portuguesa e Matemática, ministradas a estudantes do 2º ao 9º ano do Ensino Fundamental. Cerca de 30 mil alunos da rede municipal de ensino fizeram as provas no mês de agosto. No início do ano que vem outra avaliação, desta vez, de fluência verbal vai identificar os alunos que estão num nível de alfabetização precário e começar a fazer intervenções paralelas para o processo de recuperação deles.


“Estamos tentando de todas as formas não penalizar nossos alunos nesse pós-pandemia. A luta é recuperar o ensino e a presença da Tânia aqui só nos mostra o nível de competência e engajamento de nossos profissionais. É possível perceber: há unidade de um grupo gigante, pois, somos cerca de 6 mil profissionais que, com motivação, damos o melhor. Posso afirmar, com toda convicção, que tudo isso que está sendo plantado vai dar fruto porque estamos fazendo com zelo e dedicação desde o início. A participação da Tânia só reforça a certeza dos profissionais competentes que estão ajudando e ousando para que possamos resgatar a educação”, finalizou Marcelo.




24 visualizações