Educação desenvolve ação multiprofissional no Acampamento Cícero Guedes

Haverá entrega de kits escolares, carteiras para a escola do acampamento e vacinação para as crianças. A coordenação de Educação do Campo da Secretaria está promovendo a interlocução com os acampados

Foto: Wellington Rangel / Seduct


Por meio do Departamento Pedagógico e da Coordenação de Educação do Campo, a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia vai promover uma ação multiprofissional no Acampamento Cícero Guedes, em Cambaíba, na manhã desta sexta-feira (15). “Haverá entrega de kits escolares, carteiras para a escola do acampamento e vacinação para as crianças”, adiantou o secretário da pasta, Marcelo Feres, que visitou a localidade na semana passada e promoveu reunião com a direção da Escola Municipal Dr. Luiz Guaraná.

Segundo a diretora pedagógica, Tânia Alberto, a coordenação de Educação do Campo da Secretaria está promovendo a interlocução com os acampados, a fim de promover a inclusão educacional das crianças.

“Será uma ação de organização pedagógica. Fizemos um levantamento e identificamos cerca de 50 crianças nesse acampamento, porém 30 delas estão em idade escolar, mas não estão matriculadas em nenhuma unidade ainda. Vamos remanejar educadores para ficarem lotados na Escola Dr. Luiz Guaraná, porém garantindo aulas no próprio acampamento, a fim de atendê-los de acordo com as suas especificidades”, afirmou Tânia.


Servidor estatutário da Secretaria, o professor Marcelo Vianna e coordenador da Educação do Campo, é especialista no assunto e sua tese de doutorado versa exatamente sobre essa temática. “As carteiras ficarão na escola popular do acampamento. Toda parte administrativa vai continuar na escola formal, como fichas de matrícula, por exemplo. Também temos fortalecido esse trabalho com ações pedagógicas por meio do coletivo de educação do campo desde o primeiro dia da ocupação, em 28 de junho. A exemplo do que já acontece em outros estados como Santa Catarina, estamos trabalhando para implantar a educação do campo itinerante. Ou seja, permitir a prática pedagógica e a inserção dos educadores na realidade do campo e não o contrário”, explicou Marcelo.


Reportagem: Kamilla Uhl

10 visualizações