Educação: Minicurso vai abordar o grafismo indígena brasileiro




O Núcleo de Artes e Ofícios da Coordenação da Animação Cultural da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Seduct) vai realizar nos dias 21, 22, 23 e 24 de junho, das 9h às 12h, o minicurso Grafismo Indígena Brasileiro: metodologias em sala de aula. Instrutor de Artes e Ofícios, pesquisador da cultura indígena brasileira e criador do minicurso, Edeilson Fernandes, diz que a capacitação é para os profissionais da Educação e também para todos os interessados em expandir conhecimentos na área da cultura brasileira.


As aulas serão ministradas no Instituto Federal Fluminense (IFF) Campus Centro e as inscrições podem ser feitas através desse link até o dia 18 de junho. Quem tiver dúvidas ou desejar fazer alguma pergunta pode entrar em contato pelo e-mail animacao.cultural@edu.campos.rj.gov.br. Edeilson explica que o minicurso vai abordar o processo do desenvolvimento do grafismo e da pintura corporal indígena, utilizado pela maioria das etnias brasileiras e pretende, com essa abordagem, incentivar a criação de grafismos em sala de aula, usando a didática para privilegiar uma cultura essencialmente brasileira.


“Mesmo com a inserção da lei 11.645/08 que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e que incluiu no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-brasileira e Indígena”, o desconhecimento sobre as culturas e costumes dos povos originários brasileiros ainda é uma realidade constante nas escolas e apresenta uma lacuna nas grades curriculares, afastada do pertencimento que todos deveriam ter a respeito da formação da cultura brasileira, fundamentada sobre as matrizes indígenas e africanas”, ressaltou Edeilson.


De acordo com a responsável pela Animação Cultural, Eliana Carneiro Moreira, o minicurso é importante para expandir a atuação da Animação Cultural. “Junto com o setor de criação, a gente elaborou alguns projetos de capacitação e, entre eles, selecionamos esse minicurso para suprir a lacuna que existe sobre o conhecimento e o desenvolvimento da cultura indígena no ensino formal educativo. Ele será composto de aulas teóricas e práticas nos quais será possível mostrar o desenvolvimento do processo do grafismo indígena na sala de aula”, finalizou Eliana.

82 visualizações