Educação participa de reunião diocesana sobre Campanha da Fraternidade 2022

O tema da Campanha será “Fraternidade e Educação”. A proposta da Campanha 2022 é promover um diálogo sobre a realidade educativa no Brasil

Foto: Divulgação / Diocese Campos


A gerente do Departamento de Animação Cultural da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, Eliana Carneiro, participou de reunião promovida pela Diocese de Campos, sobre a Campanha da Fraternidade 2022, que terá como tema “Fraternidade e Educação”. O evento aconteceu no sábado (04) e contou com condução do bispo diocesano Dom Roberto Francisco Ferrería. O lema da Campanha será “Fala com sabedoria, ensina com amor” (Cf Pr 31,26).

"É a terceira vez que a Educação aparece como tema da Campanha da Fraternidade, agora sobre o aspecto do Pacto Educativo Global proposto pelo Papa Francisco. O Bispo falou da importância da educação nesta campanha, citando Paulo Freire, e defendeu uma educação integral que conte com o apoio das pastorais e do setor público", disse Eliana.


Eliana citou uma reflexão do padre Patriky Samuel Batista, secretário executivo de Campanhas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB):


"Creio que a realidade da educação nos interpela e exige profunda conversão de todos, verdadeira mudança de mentalidade, orientação de vida, revisão das atitudes e busca de uma educação que promova o desenvolvimento pessoal, integral e formação para a vida fraterna e para o compromisso com o bem comum. Refletir e atuar a favor da educação é uma forma de viver o caminho quaresmal. É reconhecer que algo pode e deve mudar neste cenário e, principalmente, em nossas relações. É permitir que a Palavra de vida e salvação nos eduque a fim de que possamos refletir sobre este tema tão importante, ainda mais impactado pela pandemia. É tempo de cuidar da educação”.

A proposta da Campanha 2022 é promover um diálogo sobre a realidade educativa no Brasil, à luz da fé cristã, propondo caminhos em favor do humanismo integral e solidário. Além disso, buscará refletir sobre o papel da família, da comunidade de fé e da sociedade no processo educativo com a colaboração das instituições de ensino; incentivar propostas educativas que, enraizadas no Evangelho, promovam a dignidade humana, a experiência do transcendente, a cultura do encontro e o cuidado com a Casa Comum.

No dia 15 de outubro de 2020, o Papa Francisco lançou o Pacto Educativo Global, propondo ao mundo todo uma aliança em prol de uma educação de qualidade, considerando diversas realidades, como: colocar a pessoa no centro de cada processo educativo; ouvir a voz das crianças, adolescentes e jovens a quem transmitimos valores e conhecimentos; favorecer a plena participação das meninas e adolescentes na instrução; ver na família o primeiro e indispensável sujeito educador; educar e educarmo-nos para o acolhimento, abrindo-nos aos mais vulneráveis e marginalizados; encontrar outras formas de compreender a economia, a política, o crescimento e o progresso.


Reportagem: Kamilla Uhl

0 visualização