Educação realiza capacitação para despertar estratégias de leitura e escrita

Termina na próxima quinta-feira (09), o curso “Despertar de estratégias para o desenvolvimento das competências de leitura e de escrita pós-pandemia", realizado pela Escola de Formação de Educadores Municipais (Efem). O público alvo são professores de Língua Portuguesa Anos Finais do Ensino Fundamental. A coordenadora da Efem, Talita da Silva Ernesto, explica que a ideia de realizar o curso surgiu das demandas trazidas pela coordenação do Ensino Fundamental anos finais e, assim, a Efem, juntamente com profissionais que atuam com Língua Portuguesa, prepararam um conteúdo voltado para o processo de aprendizagem contínuo de alfabetização e letramento. Ela disse, ainda, que diante de tantos desafios encontrados na pandemia, é necessário construir com os professores caminhos coerentes e possíveis para erradicar lacunas educativas. “O avanço conquistado pelos alunos e pelos professores com a utilização das tecnologias durante a pandemia precisa continuar. Desenvolver habilidades para o letramento digital acontecer pode ser uma opção cheia de possibilidades para atingirmos, também, o letramento e alfabetização, pois nossos jovens, em seu universo social, estão imersos em tecnologias como gravações de vídeo, podcast, Tik Tok, Instagram, entre tantos outros. Esse não é o único caminho, mas pode ser uma forma atrativa para despertar e sensibilizar para a aprendizagem", disse. Uma das palestrantes, a professora Lívia Guedes de Aquino Araújo ressaltou que o curso, em seus encontros iniciais, abordou estratégias que potencializam, diante de um cenário desafiador com diferentes níveis nesses processos, as práticas pedagógicas. “Por meio do diálogo e da interação com os docentes participantes, percebemos a necessidade de contextualizar e de envolver os discentes nesse ambiente de leitura e de escrita de maneira colaborativa e com dinamismo para que esses jovens se sintam conquistados. É importante destacar o engajamento desses professores participantes nesse replanejamento de ações para fomentar a construção do ambiente que instigue o envolvimento com as práticas linguísticas”, falou Lívia. Além de Lívia, que é Licenciada em Letras Português/Espanhol, professora de Língua Portuguesa/ Literatura da educação básica, o curso é ministrado ainda por Fernanda Rangel Couto Azevedo, Bacharel em Direito, Licenciada em Língua Portuguesa, Pós-graduada em Educação Especial, coordenadora de Língua Portuguesa da Seduct, responsável pela elaboração dos cadernos pedagógicos, Professora do ensino fundamental e médio no Estado do Rio de Janeiro; e Ulli Marques, Mestra e doutoranda em Cognição e Linguagem (UENF); Especialista em Literatura, Memória Cultural e Sociedade (IFF); Licenciada em Letras - Português e Literaturas (IFF), Bacharel em Comunicação Social - habilitação em Jornalismo (UNIFLU) e Maria Júlia Nunes Andrade - Pós-graduada em Língua Portuguesa - Licenciada em Letras Português/Inglês.

16 visualizações