top of page

Eja: Educação realiza sonhos que foram deixados para depois




“Não importa onde você parou… Em que momento da vida você se cansou… O que importa é que sempre é possível e necessário recomeçar”, o poema reflete bem a força dos alunos da Educação de Jovens e Adultos (Eja). É o caso de Fernanda Carvalho da Silva Santos, que sonha em se tornar Técnica de Enfermagem. Aos 36 anos, dona de casa e mãe de dois filhos ela se formou na Eja esta semana.




“Muitas vezes eu não tinha como ir para a escola porque não tinha com quem deixar meus filhos. Nesses dias eu contei muito com a ajuda dos meus colegas que me passavam o conteúdo e, assim, eu tinha condições de acompanhar as aulas. Estou me sentindo muito realizada por essa conquista, por concluir essa importante etapa de minha vida” conta Fernanda.





Cadeirante, Matheus Rangel dos Reis, tem 19 anos, também se formou na Eja e sonha em ser advogado. Ele conta que a dificuldade de se locomover até a escola não o fez desistir do sonho e o apoio da família foi fundamental para que continuasse.


“Não foi fácil chegar até aqui, muitas vezes pensei em desistir, mas o apoio da minha tia e da escola me fez acreditar que o fato de não andar não era impedimento para eu concluir as etapas que viriam pela frente. Sem dúvida, a maior dificuldade que enfrentei foi o fato de algumas pessoas não acreditarem que eu pudesse seguir meus estudos”, diz Matheus.


Coordenadora do setor, Greice Souza, disse que atualmente há cerca de 2900 alunos na Eja, em 26 escolas do município. Para fazer a matrícula é necessário ter mais de 15 anos e se dirigir à unidade escolar mais próxima da residência, com documentos pessoais como Identidade, CPF e comprovante de residência. Greice ressalta ainda que os professores que trabalham com esse público passam por treinamento específico, cursos de capacitação e contam ainda com todo suporte pedagógico.


“A Eja é a modalidade de ensino destinada àqueles que não puderam ou não tiveram oportunidade de frequentar a escola na idade regular. O tempo médio para conclusão é de 18 meses. A modalidade representa o resgate do ser humano como um todo. É a oportunidade que ele tem de voltar a sonhar, a viver e de ter de volta sua identidade. Significa a possibilidade de o aluno vivenciar a leitura, escrita e, também, de ser inserido no mercado de trabalho ou conseguir um emprego melhor”, pontua Greice.




186 visualizações

Commentaires


bottom of page