top of page

Encontro Intermunicipal dos secretários de Educação debate melhorias para ensino público






O município de Campos sediou o Encontro Intermunicipal dos secretários de Educação do Norte e Noroeste Fluminense, nesta terça-feira (14). O evento aconteceu na sede da Escola de Formação dos Educadores Municipais (Efem) e contou com a participação de representantes e secretários de municípios como São José de Ubá, Bom Jesus do Itabapoana, Cambuci, Itaperuna, Laje do Muriaé, entre outros.


O secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, fez a abertura do evento, que debateu propostas visando melhorias para a educação pública, tratando de assuntos como educação especial inclusiva. O secretário da Casa Civil, Suledil Bernardino, representou o prefeito Wladimir Garotinho e ressaltou a importância da Educação Inclusiva.




"Tratar de educação inclusiva é algo novo para todos. Esses encontros são extremamente importantes. Quero parabenizar o secretário Marcelo Feres pela iniciativa e falar sobre sua experiência em Brasília, o que nos traz boas práticas para a gestão e laços com outros gestores. Esse encontro regional está discutindo temas muito relevantes. Dentro dos gabinetes a gente vê números e não observa as pessoas, por isso, esse diálogo é fundamental, essa flexibilidade. Educação é cuidar de pessoas. Vamos frutificar esse foco através de eventos como esses. Desejo muito sucesso a todos", disse Suledil.


Marcelo Feres apresentou a estrutura da Seduct, falou do trabalho realizado pelos subsecretários, dos avanços no município de Campos e da importância da troca de experiências.





"Esse encontro é uma reaproximação das políticas educacionais. O Governo Federal está fazendo sua parte, porém, nós que estamos na ponta temos o desafio de fazer a política pública acontecer. Sabemos o desafio que é. Essa agenda representa o primeiro encontro presencial porque nossos diálogos têm sido constantes. É parte de um trabalho planejado. Em nossos encontros remotos discutimos temas relevantes e prioritários. Educação é sempre um grande desafio. Nossa escola hoje precisa estar preparada para receber nossos alunos da educação inclusiva com profissionais, materiais e apoio. Campos conta hoje com a Escola de Aprendizagem Inclusiva (EAI) e temos 41 acompanhantes, 273 cuidadores e 516 mediadores. E essa troca de conhecimentos e experiência é extremamente positiva para o crescimento de toda região", destacou Marcelo Feres.




A primeira palestra do dia foi ministrada pelo superintendente de programas e projetos para Educação Especial da Secretaria Estadual de Educação, Daniel Bove. Ele falou sobre as dificuldades e das estratégias do Estado do Rio para a Educação Inclusiva. Daniel elogiou a estrutura de Campos.


"Estou encantado com a estrutura de vocês. A necessidade da criança estar em uma sala regular é muito grande e esse suporte que o município de Campos tem hoje é extremamente positivo. O peso nosso enquanto sociedade, gestores, no que se refere a recursos, investimentos para uma Rede com mais de 50 anos é muito grande. Essa ideia de reunir secretários de municípios diferentes é muito interessante. O bate-papo entre os gestores fica mais fácil. Temos que pensar que igualdade é diferente de equidade. Temos todos no mesmo lugar, mas com dificuldades diferentes na aprendizagem", relatou o superintendente.





A segunda palestra foi proferida pelo Titular da Cátedra Sergio Henrique Ferreira, do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (USP), Mozart Neves Ramos. Ele participou de forma remota. A instituição está presente em 10 estados e 170 municípios.


A Cátedra Sérgio Henrique Ferreira é uma iniciativa do IEA-RP financiada pelo Santander Universidades com o objetivo de buscar formas efetivas de contribuição para políticas públicas de cidades de médio porte. Também possui recursos de parceiros que financiam projetos específicos. Atualmente, concentra seus trabalhos na área educacional, integrando instituições e iniciativas locais para a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem em municípios de várias regiões do Brasil.



"A Cátedra atua na análise de dados e indicadores educacionais das redes municipais de ensino, na oferta de palestras, oficinas e cursos com certificados da USP e na disseminação de conhecimento por meio de artigos acadêmicos, de opinião e matérias produzidas para diferentes meios de comunicação", finalizou.


O encontro continua no período da tarde com debate e discussão entre secretários municipais e elaboração de documento técnico a ser enviado para o diretor Nacional de Políticas de Educação Especial, Décio Guimarães.


Também participaram do encontro a subsecretária de Educação de Campos, Rita Abreu; subsecretária de Gestão Orçamentária e Finanças, Carla Patrão; assessora técnica da Seduct, Catia Mello; diretora da Escola de Aprendizagem Inclusiva (EAI), Eleonora Nascimento; professora de Libras da EAI, Valéria Martins.



91 visualizações

Comments


bottom of page