Escola de Aprendizagem Inclusiva oferece capacitação para colaboradores



A partir dessa terça-feira (8), a Escola de Aprendizagem Inclusiva (EAI), que funciona na Cidade da Criança Zilda Arns, deu início a uma série de capacitações voltadas aos colaboradores da unidade. No primeiro dia foram realizadas duas oficinas: Deficiência Auditiva e Deficiência Visual. As mesmas oficinas serão realizadas também na segunda-feira (14). Nos dias 21 e 24 deste mês, acontecerá a Oficina de Boas Práticas na Educação Inclusiva; e nos dias 16 e 23, a Oficina de Libras para profissionais da educação.

Fechando a programação deste mês, nos dias 18 e 25 de novembro, a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) vai ofertar a Oficina de Braille para profissionais da educação. A assessora técnica da Secretaria, Catia Mello, explica que todos os 67 colaboradores da Cidade da Criança serão contemplados no curso. Não haverá necessidade de inscrição.

Catia diz que a ideia nasceu juntamente com a coordenadora do Departamento de Educação Especial Inclusiva, Carolina Carmo, por entender que esses profissionais necessitam de capacitação para lideram com crianças e adultos com deficiências, uma vez que a Cidade da Criança foi transformada num Centro de Lazer, Educação e Convivência Inclusiva.

“A capacitação que está sendo ofertada aos colaboradores da Cidade da Criança tem o objetivo de fornecer subsídios para que possam entender como se comunicar com frequentadores do parque que possuam deficiência visual ou auditiva, pois, sem sombra de dúvidas, entender melhor o outro pode fazer total diferença no acolhimento. E, sendo um espaço também direcionado à convivência inclusiva, esse conhecimento é primordial”, pontua Catia.

Professora de Libras da Escola de Aprendizagem da Cidade da Criança, com curso avançado de Libras na Sinaliza e estudante de Pedagogia, Valéria Martins Rocha Barbosa vai ser a responsável pela oficina de Libras. Serão apresentados o Alfabeto manual; Como iniciar um diálogo em libras; Alguns sinais de sentimentos; Alguns sinais de antônimo; Família; Sinais mais usados com o surdo; Verbos mais usados na Libras; Curiosidade sobre a Libras, entre outros.


Já a Oficina de Deficiência Visual vai ficar a cargo do professor da rede pública de Campos e Macaé, Raul Ferrarez Alves. Ele também é escritor, pós-graduado em Atendimento Educacional Especializado pela Faculdade Martins; pós-Graduado em neuropsicopedagogia pela Faculdade Metropolitana; tem licenciatura em Pedagogia CEDERJ/ UNIRIO; presidente do Serviço de Assistência São José Operário - Educandário para Cegos e Presidente do Conselho Municipal Para Inclusão Social da Pessoa Com Deficiência. Raul é deficiente visual e vai abordar o tema “Como relacionar-se com as pessoas com deficiência visual”.

ESCOLA DE APRENDIZAGEM INCLUSIVA

08/11

Oficina Deficiência Auditiva para Colaboradores da Cidade da Criança

8h às 10h

Oficina Deficiência Visual para Colaboradores da Cidade da Criança

13h às 16h

Dias 11/11

Oficina Deficiência Visual para Colaboradores da Cidade da Criança

8h às 10h

Oficina Deficiência Auditiva para Colaboradores da Cidade da Criança

13h às 16h

Dias 21/11 (segunda) - tarde

Oficina de boas práticas na Educação Inclusiva para Colaboradores da Cidade da Criança

Dias 18/11 e 25/11

Oficina de Braille para profissionais da educação

8-10h, 10-12h e 14-16h: 15 vagas

16/11 e 23/11

Oficina de Libras para profissionais da educação

9h e 13h: 50 vagas

95 visualizações