Escola de Farol foi a primeira a receber projeto Sesc nas escolas


A Escola Municipal Cláudia Almeida Pinto, em Farol de São Thomé, foi o local escolhido para ser a primeira unidade do município a receber o projeto Sesc Nas Escolas. O evento de lançamento aconteceu nesta quarta-feira (11). O projeto é desenvolvido por meio de palestras educativas, oficina sobre sustentabilidade, jogos, contação de histórias, leitura e oficina de saúde bucal. A subsecretária de Ciência e Tecnologia, Suzana da Hora, representou o Secretário da pasta Marcelo Feres, durante o lançamento. O objetivo do projeto é proporcionar aos alunos atendidos acesso a atividades em áreas diversas, de forma a agregar novos conhecimentos. Promovendo assim, desenvolvimento social, cultural e educativo em diversos segmentos. Suzana ressaltou a importância do projeto. "O Sesc é um importante ator da nossa sociedade, e sua contribuição visa fortalecer ainda mais nossas ações de transformação da educação, formando um cidadão crítico e preparado para os desafios dos dias atuais. A educação ilumina vidas e, agindo em parceria com outros atores, podemos levar ainda mais luz aos nossos jovens", disse Suzana. A analista de educação do Sesc, Luana Rodrigues disse que a unidade busca trazer para as escolas um pouco de cada ação desenvolvida. "Temos trabalho nas áreas de Educação, Saúde, Lazer e turismo. A gente entra em contato com a escola, fica sabendo de sua demanda e faz o trabalho de acordo com a necessidade. Vamos desenvolver outros trabalhos aqui pois vimos que a unidade tem uma ação na área ambiental e ainda um espaço muito bom de tecnologia digital" explicou Luana. Diretora da escola, Maria Vitória Gonçalves, disse que o Sesc nas Escolas é muito bem-vindo. "Contar com uma estrutura como a do Sesc em nossa escola é muito gratificante. A gente consegue motivar os pais, a comunidade e os alunos. Vale ressaltar que tudo começou com a minha vice, Cláudia Maria, que viabilizou a vinda dessa ação", disse Maria. Aluno do 6 ano, João Miguel estava encantado com a oficina de saúde bucal. " Gostei muito de saber como tudo funciona" falou Miguel.


A escola Cláudia Almeida Pinto foi a primeira a receber a Horta Comunitária Agroecológica Pedagógica de Campos, através do projeto Mutirões Agroecológicos Para o Exercício Pedagógico do Bem Viver na Baixada Campista (MAPBC). Através dele, terrenos públicos ociosos se transformam em canteiros de hortaliças. Centenas de crianças e alunos da rede municipal de ensino e seus familiares estão sendo beneficiados com o serviço. Mais de 40 tipos de cultura entre hortaliças, arbusto, frutíferas e medicinais são cultivados no local.

8 visualizações