Unidades recebem Projeto Escola Protetora da Mulher, do PSE



Ações são desenvolvidas pelo Programa Saúde na Escola (PSE), que realiza diversos outros projetos conforme cronograma a seguir.




O Projeto Escola Protetora da Mulher, desenvolvido pelo Programa Saúde na Escola (PSE), contemplou cerca de 30 alunos do 8º e 9º ano da Escola Municipal Professora Olga Linhares, no Bairro Calabouço, na manhã desta segunda-feira (22). As ações contaram com participação das equipes do Programa Ronda Escolar da Guarda Civil Municipal. À tarde, o trabalho beneficiou mais 30 alunos do Colégio Estadual José do Patrocínio, Parque Leopoldina, por meio de pactuação com a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct). Os profissionais conversaram, neste caso, com estudantes do 8º ano e de uma turma de Ensino Médio.





“Trata-se de um dos projetos do Programa Saúde na Escola (PSE), de cunho informativo e reflexivo, atuante na perspectiva da prevenção das violências, promoção da cultura de paz, cidadania, direitos humanos e mobilização social”, explicou o secretário de Educação, Marcelo Feres.




Segundo o coordenador do PSE, João Oliveira, o projeto visa oportunizar reflexões sobre a importância de eliminar todas formas de violências contra as mulheres e meninas; incentivar a cultura preventiva da violência; fomentar a interlocução da problemática da violência contra meninas e mulheres com outras formas de violência; favorecer a divulgação da Lei Maria da Penha, bem como, sua interlocução com o Estatuto da Criança e do Adolescente e, demais legislações e normativas. A coordenação do projeto é da assistente social Francelyne de Assis Levini.


Para a psicóloga e professora Renata Ribeiro, mãe de uma adolescente e uma menina de 3 anos, ações como essas são essenciais. “O abuso sexual, o bullyng e a obesidade são temas que devem ser trabalhados em todos os contextos, principalmente no ambiente escolar, pois se não tratados, afetam diretamente a aprendizagem dos alunos”, comentou.



31 visualizações