top of page

Esquete teatral do GOTTA no mutirão contra dengue de Travessão




Com a esquete teatral intitulada “Dengue: eu faço a minha parte, e você?" O Grupo Oficina de Texto Terra da Alegria (Gotta) vai participar da ação integrada com várias secretarias para a orientação da população por meio da campanha municipal “Dengue Aqui Não”. O evento acontece nessa quinta-feira (9), em Travessão, a partir das 8h.


A coordenadora do Gotta, Simone Jardim, conta que a esquete bem-humorada se passa na cidade tranquila de Campos dos Goytacazes que é aterrorizada com a chegada do grande vilão: O mosquitão. Com intuito de ajudar a população campista de forma lúdica a identificar sintomas da dengue para além de mostrar ações de combate ao mosquito transmissor, o grupo se propõe a educar, conscientizar e divertir a todos os envolvidos nessa força tarefa que é combater o mosquito transmissor da dengue, febre amarela, chikungunya e zika.


“A grande pergunta é: Será que os moradores dessa cidade vão vencer o vilão Aedes Aegypti? O elenco é formado pelas alunas Rebeca Anselmo, Kamilly Vitoria, Ester Anselmo, Laura Ribeiro e Luiza Anselmo. Elas dão vida às personagens e com toda certeza vão levar diversão e informação aos moradores de Travessão. Esse mutirão contra a dengue é a melhor forma de prevenção do mosquito Aedes Aegypti, é fundamental. Isso porque a doença é uma ameaça à saúde coletiva, podendo até matar. E o Gotta em uma forma lúdica, alerta toda a população e mostra a melhor forma de prevenção, seus sintomas e como todos podem fazer sua parte contra o mosquito transmissor”, explica Simone.


Ex-aluno do Gotta e agora atuando como professor de teatro e artes do projeto, Phellipe Rangel acredita que mais que uma ação em prevenção ao combate à dengue, essa apresentação tem um caráter educativo muito forte, pois divide o conhecimento que pode vir ajudar toda uma sociedade.


“A tomada de consciência dessas crianças desde muito cedo é muito cara e admirável, pois hoje, como facilitador do projeto, percebo o quão significativas essas ações são, respeitando o lúdico e a forma como eles atuam, mas sem tirar a importância do conteúdo, apenas porque são crianças. Como ex-aluno do projeto, entendo a potência que ações como essa tem na formação deles, não só como artistas, mas também como cidadãos”, explica Phellipe.

A AÇÃO


Organizada pela Secretaria Municipal de Saúde, a força-tarefa visa combater o mosquito transmissor de doenças como dengue, zika, febre amarela e chikungunya. Cerca de 150 agentes de combate a endemias do CCZ e agentes de combate a roedores e animais peçonhentos atuarão no mutirão, fazendo recolhimento de materiais inservíveis nos imóveis, limpeza de terrenos e vias públicas.


75 visualizações

Kommentare


bottom of page