Estatuto de Criança e do Adolescente discutido na Bienal 2022




Na Arena Cultural da 11ª Bienal do Livro de Campos, promoção da Prefeitura por meio da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), a Roda de Saberes, desenvolvida pela Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), debateu, nesta segunda-feira (7), “ECA como Instrumento de Proteção dos Direitos e Deveres Infanto-Juvenis”, com participação do presidente da Fundação Municipal da Infância e Juventude (FMIJ), Fabiano de Paula; do Conselheiro Municipal da Criança e Adolescente, Renato Gonçalves; e a coordenadora do Multiprofissional da Seduct, Adriana Gonçalves. A feira literária vai até a próxima quarta-feira (9), no Guarus Plaza Shopping, com entrada franca.

Segundo Fabiano de Paula, “o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) é um assunto que tem que estar em constante debate. Na Fundação ouvimos a criança. O que você quer do seu município, o que você quer da sua escola, o que você acha da merenda, o que você acha dos brinquedos, das praças no seu bairro. Temos que discutir sempre em audiências públicas as leis, políticas públicas e normas, para corrigir diversas situações”, disse Fabiano.

Já Renato Gonçalves lembrou que, de 1990 aos dias atuais, foram criadas leis para tipificar, tornar mais clara a lei. “Não podemos usar de violência, como método pedagógico”, destacou.


Adriana Gonçalves lembrou que a primeira infância vai impactar na adolescência e, consequentemente, nas gerações futuras. “A gente não pode deixar de olhar pontos muitos importantes”, declarou.


A Bienal 2022 homenageia o Bicentenário da Independência e o Centenário da Semana de Arte Moderna. Ao todo são 250 mil títulos e 6 mil lançamentos literários. A Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL) reúne 19 editoras e 90 diferentes selos. Entre as editoras participantes através da ABDL, Autêntica, Ciranda Cultural, Culturama, DCL, Florescer, Girassol, Global, Globo, Leya Malê, Melhoramentos, Nova Fronteira, Panini, Planeta, Prolezo, Record, Rocco e Vozes, além da Editora Paulinas.

3 visualizações