top of page

Família de Fortaleza aprova brinquedos inclusivos da Cidade da Criança




A Cidade da Criança Zilda Arns vem recebendo visitantes de diversas partes do país. Esta semana, uma família de Fortaleza também visitou o local, aproveitando o período de férias. Acompanhada da mãe Neuza, Juliana Carvalho escolheu o parque temático para garantir diversão e lazer aos filhos Luiz César, 5 anos, e Maria Fernanda, 9 anos. Elas ficaram encantadas com o espaço, que proporciona convivência inclusiva entre crianças típicas e atípicas.


“Nós adoramos. A equipe está de parabéns! Muito maravilhoso poder proporcionar diversão para a criança atípica. Pretendo voltar novamente. Sou de Campos e moro em Fortaleza há 3 anos e meio. Minha família é de Dores de Macabu, mas meu esposo é de Fortaleza e voltaremos para lá na próxima quarta pois as aulas já iniciara. Gostei muito do balanço para pessoas com deficiência. Vou voltar e levar meu filho no chafariz, pois ele ficou com muita vontade quando viu a irmã”, disse Juliana.


Segundo ela, aos dois meses de vida, Luiz broncoaspirou e teve uma parada cardíaca de doze minutos, ficando em coma. “Descobri que ele era cardiopata com um mês de vida e ele ficou internado na Unimed de Campos por 77 dias. Quando cheguei ao hospital, ele estava parado e foi ressuscitado. Ele é portador de miocardiopatia dilatada não compactada”, comentou.

Reinaugurada em 12 de outubro após receber manutenção, a Cidade da Criança está localizada no antigo Parque Alzira Vargas, na Avenida 28 de Março, e conta com brinquedos adaptados, como gangorra e balanço, que são equipamentos de inclusão social, que garantem segurança às crianças com deficiência e necessidades educacionais especiais, acesso ao lazer e convivência com crianças típicas e atípicas.


“O parque foi reaberto com uma nova proposta, se tornando um Centro de Lazer, Educação e Convivência Inclusiva, e passando a ser administrada pela Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) por meio de decreto número 483 de 2021, publicado no Diário oficial do município”, lembrou o secretário de Educação, Marcelo Feres.


Além de toda parte lúdica, a Seduct implantou no local a Escola de Aprendizagem Inclusiva e diversos serviços e atividades estão sendo desenvolvidos como Jardim Sensorial, oficinas, salas de recursos multifuncionais, capacitações para profissionais da Educação, entre outros.

Estrutura - A estrutura do equipamento compreende uma área de 8 mil metros quadrados e conta com um castelo; três blocos que abrigam lojas, banheiros e fraldários; duas geodésicas (estruturas metálicas com espaço para ciência), miniauditório e administração. Construído em estilo art decor (caracterizado pelo uso de formas geométricas), o prédio foi tombado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Arquitetônico Municipal (Coppam) em 2012. Há espaço para arvorismo, torres com tirolesa, navio de madeira, local para escalada, fonte interativa, bancos lúdicos e quiosques em formato de casquinha de sorvete, frutas, hambúrguer, máquina fotográfica e pipoca; pista de circuito mirim, ciclovia e área interativa com animais em resina em tamanho natural.





95 visualizações

Comments


bottom of page