Feriado de sol levou 3 mil pessoas à Cidade da Criança



Sebastian Freitas tem 4 anos de idade e, pela primeira vez, visitou a Cidade da Criança Zilda Arns nesse feriado da Proclamação da República, 15 de novembro. Ele estava acompanhado do irmão Janderson, de 9 anos, a mãe Amanda e mais dois primos, e adorou conhecer o espaço que foi transformado em um Centro de Lazer, Educação e Convivência Inclusiva. Como eles, cerca de 3 mil pessoas aproveitaram o final de semana prolongado e compareceram ao local também no sábado (12) e domingo (13). A entrada continua gratuita durante o mês de novembro. "Meu filho mais novo é autista e essa é a primeira vez dele aqui. Quando viemos, antes da pandemia, ele ainda estava na barriga. Valeu a pena ter vindo nesse feriado. Fizeram atividades de pescaria com eles e foi uma atração diferente. Da próxima vez vou trazer roupas extras porque eles gostaram muito da fonte interativa. Deu para curtir bastante o feriado", disse Amanda.

O prefeito Wladimir Garotinho e o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, supervisionaram as atividades de perto no domingo. Hoje (15), o parque continua aberto até às 17h, com participação de animadores culturais da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), além de monitores em todos os brinquedos. "São muitas opções para as crianças: navio de madeira, torre para escalada, bancos lúdicos; quiosques em formato de casquinha de sorvete, frutas, hambúrguer, máquina fotográfica e pipoca; pista de circuito mirim, ciclovia e área interativa com animais em resina em tamanho natural; jardim sensorial, novos playgrounds, e a fonte interativa com águas dançantes, que é acionada de hora em hora, para garantir que nenhuma criança fique sem se divertir", disse o prefeito.

Os brinquedos adaptados para pessoas com deficiências também têm feito sucesso na Cidade da Criança. "A gangorra e o balanço adaptados são equipamentos de inclusão social, que garantem segurança às crianças com deficiência e necessidades educacionais especiais, acesso ao lazer e convivência com crianças típicas e atípicas", destacou o secretário. Durante a semana, com exceção de feriados, o acesso é permitido somente para as escolas e creches municipais previamente agendadas pela Escola de Aprendizagem Inclusiva, cujas atividades acontecem de terça a sexta-feira. Às segundas-feiras, o local fica fechado para limpeza e manutenção. As crianças de até 12 anos de idade somente podem entrar e sair do espaço acompanhadas dos pais ou responsáveis, conforme regulamento da Cidade da Criança.

Localizado no antigo Parque Alzira Vargas, na Avenida 28 de Março, o espaço temático recebeu manutenção geral e recuperação dos equipamentos. Além disso, deixou de ser apenas um parque, para se tornar um Centro de Lazer, Educação e Convivência Inclusiva, passando a ser administrado pela Seduct este ano, por meio de decreto publicado no Diário oficial do município.

7 visualizações