História da Educação no país nos últimos 200 anos em discussão na Bienal 2022



O bate-papo sobre “A história da Educação no Brasil nos últimos 200 anos”, realizado nesta terça-feira (8), na Arena Cultural da 11ª Bienal do Livro de Campos, promovida pela Prefeitura por meio da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), no Guarus Plaza Shopping, reuniu os professores universitários Guiomar Valdez, Cléa Leopoldina e Leandro Garcia, tendo como mediadora, a historiadora e pesquisadora, Larissa Manhães, do Aquivo Público Municipal. A Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) foi a instituição que organizou o bate-papo, batizado como Roda de Saberes.

“A educação tem avançado e a troca de experiências é importante na medida em que cada um tem um olhar próprio sobre a questão da educação. E a educação no país melhorou muito, mas precisa melhorar muito mais para que todos os segmentos alcancem resultados significativos”, disse a historiadora e professora do IFF, Guiomar Valdez.

A Bienal 2022 homenageia o Bicentenário da Independência e o Centenário da Semana de Arte Moderna. Ao todo são 250 mil títulos e 6 mil lançamentos literários. A Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL) reúne 19 editoras e 90 diferentes selos. Entre as editoras participantes através da ABDL, Autêntica, Ciranda Cultural, Culturama, DCL, Florescer, Girassol, Global, Globo, Leya Malê, Melhoramentos, Nova Fronteira, Panini, Planeta, Prolezo, Record, Rocco e Vozes, além da Editora Paulinas.

O evento tem como parceiros, ainda, a secretaria municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), Polo Arte na Escola-Uenf e SESC-RJ, Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL); Guarus Plaza Shopping e Cine Uniplex Guarus. O patrocínio é do Sicoob Fluminense e o apoio de Águas do Paraíba.

34 visualizações