top of page

Implantação do Projeto Dignidade Menstrual nesta sexta no Presídio Feminino




A implantação do Projeto Dignidade Menstrual da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) acontecerá nesta sexta-feira (1) às 11h, na Unidade Prisional Feminina Nilza da Silva dos Santos. O projeto tem parceria da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (SEAP/RJ). Às 13h, haverá entrega dos absorventes produzidos pelas apenadas para alunas da rede municipal de ensino na Escola Municipal Amaro Prata Tavares, Centro. O evento contará com presença da Secretária Estadual de Administração Penitenciária e inspetora de polícia penal, Maria Rosa Nebel; do prefeito Wladimir Garotinho e do secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres.


O prefeito anunciou a novidade em suas redes sociais. “Este é mais um sonho saindo do papel. Será um projeto de inclusão, ressocialização e dignidade, onde as apenadas irão produzir absorventes para uso próprio e também para distribuição na rede pública de ensino. O tempo de trabalho e produção também servirá para diminuição da pena. Queremos que esse projeto seja exemplo e que seja replicado onde for possível, dando oportunidade para que todos tenham sua segunda chance. Agradeço à SEAP, na figura da amiga Maria Rosa Nebel, por dividir conosco esse sonho”, afirmou o prefeito.



O secretário Marcelo recebeu na semana passada, representantes da SEAP para afinar os últimos detalhes do Projeto, que visa à produção de absorventes por mulheres que cumprem pena no sistema prisional feminino de Campos dos Goytacazes para que sejam distribuídos para as adolescentes matriculadas na rede municipal de ensino. De acordo com ele, a produção já foi iniciada. A expectativa é produzir cerca de 70 mil absorventes/mês, beneficiando aproximadamente 10 mil alunas.


Participaram da reunião a coordenadora das Unidades prisionais femininas e LGBTQIA+, Aline Camilo; coordenadora de Inserção Social da SEAP, Fernanda Trovão; o coordenador das Unidades Prisionais do Norte e Noroeste, Amaro Luís Martins; e a assessora técnica da Seduct, Catia Mello.

“As internas estão participando de capacitação e receberão certificados da Seduct. Queremos, com essa medida, evitar que as adolescentes faltem as aulas durante o período menstrual, por não terem condições financeiras para adquirir o absorvente. As ações irão beneficiar as pessoas privadas de liberdade e, principalmente, nossas estudantes das escolas municipais”, afirmou Marcelo.


Segundo Aline, há 192 apenadas no Presídio Feminino Nilza da Silva Santos e todas as que desejarem poderão participar do Projeto Dignidade Menstrual, a fim de garantir a rotatividade entre elas, favorecendo que todas aprendam o ofício. “É muito importante essa iniciativa da Secretaria de Educação no que diz respeito à entrega de certificados para as apenadas, pois elas estão sendo qualificadas para a produção dos absorventes”, disse.


O secretário afirmou que especialistas da Vigilância Sanitária de Campos atestaram a qualidade do produto. “Além disso, estamos fazendo um teste de qualidade com cerca de 30 alunas da nossa rede, que estão sendo envolvidas nessa etapa do processo também e respondendo a um questionário com perguntas como, por exemplo, se o absorvente gerou desconforto, assaduras ou reações alérgicas”, detalhou.


FOTOS: Diretoria do Presídio Feminino Nilza da Silva Santos

18 visualizações

Comments


bottom of page