top of page

Inteligência emocional foi tema do Cinema Itinerante em Baixa Grande



Uma mega estrutura montada na Escola Municipal Santa Terezinha, em Baixa Grande, chamou a atenção dos moradores na noite deste sábado (3). Era o Projeto Cinema Itinerante da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, que, mais uma vez, contemplou os moradores da Baixada Campista. O longa escolhido foi “Divertidamente”, uma animação da Disney que aborda o tema da inteligência emocional de forma simples e didática.


Ao tratar sobre emoções tão diretamente, o filme se tornou uma referência no assunto, capaz de inspirar tanto famílias quanto educadores. A moradora Luciana Fidélis estava com o filho, a sobrinha e a irmã no evento, e comentou: “Achei sensacional essa ideia da Secretaria de Educação. Minha sobrinha é aluna da Escola de Baixa Grande e eu vim com ela e a mãe para ver o filme. Me surpreendi com a pipoca e guaravita também. Nunca tivemos isso aqui antes. Estão de parabéns!”.





Segundo o secretário de Educação, Marcelo Feres, a ideia foi reunir educadores, alunos e seus familiares para discutir lições como: todas as emoções importam; mudanças são inevitáveis; as crises levam ao autoconhecimento; e a importância de se expressar. A entrada é gratuita e para todos os públicos, com direito a pipoca e guaravita.


O Cinema Itinerante prioriza a exibição de filmes que abordam assuntos que tenham foco educacional e pedagógico. Marcelo acrescentou que o objetivo é levar o entretenimento, a cultura e o lazer às comunidades rurais do interior, a fim de contemplar crianças que moram distantes do Centro da cidade e não têm oportunidade de ir ao cinema convencional.




“A proposta é exibir filmes que possibilitem a discussão entre os estudantes e profissionais envolvidos na rede pública de ensino, como uma importante estratégia de ampliar o conhecimento dos estudantes em um território rural onde o acesso a esse tipo de entretenimento é escasso”, explicou o secretário.


Filme - A protagonista é uma garota chamada Riley, feliz na cidade em que mora com seus pais. Além da conexão familiar, também pratica esportes e cultiva amizades verdadeiras. Porém, ao completar 11 anos, mudanças bruscas fazem com que sua vida comece a perder o sentido. De repente, a garota se vê confusa diante de um misto de emoções frustrantes e diferentes da habitual alegria que sentiu na maior parte da sua infância.


Por trás dessa dificuldade em se adaptar, estão as suas emoções como personagens que sempre tentaram fazer de tudo para que ela se sentisse feliz na maior parte do tempo. O que esse time acaba descobrindo é que o campo emocional de um ser humano é muito mais complexo e não se resume apenas a nos sentirmos bem.





39 visualizações
bottom of page