Laboratórios Brincar e Aprender entregues em 7 escolas da Rede nesse sábado



"É com muita alegria que estamos recebendo uma estrutura pedagógica como essa. A utilização do material pedagógico é imprescindível ao desenvolvimento das aulas, pois através dele podemos dinamizar a nossa prática, facilitando a compreensão dos conteúdos pelos alunos, além de tornar o ensino mais interessante e eficaz. Toda nossa equipe docente e discente está muito feliz. É através de investimentos como esse que iremos superar os desafios da nossa educação”. Foi com toda essa alegria que o diretor da Escola Municipal Getúlio Vargas, Luiz Augusto Bernardo de Souza, em Tocos, recebeu, neste sábado, 25, o Laboratório Brincar e Aprender. Além da Getúlio Vargas, a entrega foi realizada pela Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) nas Escolas Municipais Santa Terezinha; Sérgio Viana Barroso; Maria Queiroz; Farol de São Thomé; Manoel Coelho; Leopoldino Maria e Getúlio Vargas. "O laboratório é composto por estantes organizadoras lúdicas, estante modular, estante de recursos educacionais lúdicos – Educação Infantil e conjunto de recursos educacionais lúdicos – Ensino Fundamental Anos Iniciais. Todo esse material auxilia no processo de ensino-aprendizagem para a Educação Infantil e Ensino Fundamental Anos Iniciais nas unidades escolares da rede municipal de ensino do Município", afirmou o secretário de Educação, Marcelo Feres. A coordenadora de Ensino Fundamental, Verônica Gomes da Silva, explicou que os recursos educacionais lúdicos são destinados aos alunos matriculados nas 81 creches, nas 46 escolas que oferecem educação infantil e nas 84 escolas que ofertam Ensino Fundamental Anos Iniciais. Verônica falou ainda sobre a importância do laboratório Brincar e Aprender no processo de ensino-aprendizagem dos alunos.


“Através dos jogos e brincadeiras, se processa a construção de conhecimento, agindo sobre os objetos, as crianças, estruturam seu espaço e seu tempo, desenvolvendo a noção de casualidade, chegando à representação e, finalmente, à lógica. O jogo não é simplesmente um “passatempo” para distrair os alunos, ao contrário, corresponde a uma profunda exigência do organismo e ocupa lugar de extraordinária importância na educação escolar. O secretário acrescentou que, em 18 meses, mesmo durante a pandemia, foi possível fazer um resgate da Educação no Município. “Estou muito feliz em ver a esperança renascendo em nossos educadores. É possível ver e sentir a competência de todos que acreditam numa educação pública de qualidade. Esse é só o começo. O segundo semestre será ainda muito melhor”, finalizou Feres.

16 visualizações