Mais de 4 mil educadores capacitados pela Efem este ano



Valorizar o professor é um dos principais pilares do Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE) e, para isso acontecer, vários cursos gratuitos têm sido ofertados pela Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct). Mais de 4 mil profissionais do ensino foram capacitados somente este ano, por meio da Escola de Formação de Educadores Municipais (Efem), criada pela Prefeitura de Campos.


Em 2021, 25 cursos foram realizados diretamente pela secretaria e outros 30 por meio de parcerias com universidades, totalizando 55 capacitações. Este ano, já foram oferecidos 30, sendo 17 pela Efem e 13 com parceiros. Essas são as formações com oferta de certificados, sem contar as centenas de palestras, oficinas e workshops presenciais e on-line disponíveis no canal do Pae no youtube e em outras ferramentas.

Um dos grandes marcos deste ano foi o I Fórum Regional de Educação que reuniu representantes de 8 municípios e, ainda, a capacitação do LabMais - Laboratórios de Ciências, Matemática, Robótica e Brincar & Aprender. Para o mês de outubro, está prevista a IX Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de Campos (19 a 21/10).

“Em diversos cursos, não apenas professores foram contemplados, mas também inspetores de alunos, pedagogos, merendeiras, diretores, auxiliares de turma, motoristas, entre outros. Todo o trabalho realizado pela EFEM acontece em conjunto com setores internos da Educação, a partir das demandas apresentadas, e com setores externos, em parceria com universidades e outras instituições”, afirmou o secretário de Educação, Marcelo Feres.

Diretor da Escola Municipal Professora Wilmar Cava Barros, no Jóquei Clube, Diego Pani Cordeiro, já fez os cursos da Escola de Gestão, Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), participou do Seminário de instrução sobre merenda escolar e, atualmente, participa do Curso Performance em Inteligência Emocional Para Gestores da Educação (Método PIE), em parceria com a Secretaria Municipal de Administração e Recurso Humanos e o Programa de Atenção à Saúde do Trabalhador (PAST).



“Os cursos oferecidos pela Seduct me permitem ser mais assertivo na tomada de decisões, instrumentaliza e me possibilita desenvolver ainda mais o meu potencial. Me sinto valorizado como pessoa e como servidor, isso me motiva a estabelecer novos alvos e continuar aperfeiçoando meu trabalho como gestor”, disse Diego.

UERJ - E não para por aí. Cerca de 40 professores e pedagogos da rede municipal concluíram o curso de extensão em Alfabetização, Leitura e Escrita, realizada pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), através do programa Rio + Alfabetizado, com apoio da Seduct neste mês. Além disso, cerca de 100 profissionais – professores e pedagogos das séries iniciais – também estão fazendo um curso de especialização em Alfabetização, Leitura e Escrita desde março deste ano, que tem previsão de conclusão para as próximas semanas, com caráter de pós-graduação Lato Sensu, pela mesma instituição.

Para Marcelo, valorizar o professor e resgatar sua autoestima é garantir uma educação de qualidade com um ensino-aprendizagem cada dia mais inovador. “A formação continuada de nossos educadores é parte dos grandes investimentos que estamos e vamos continuar fazendo para perseguir e alcançar as metas do nosso Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE), como a de promover a alfabetização na idade certa, que implica na valorização de nossos profissionais e na instrumentalização dos alunos, de forma a todos terem acesso à tecnologia, às ciências, às novidades no ensino-aprendizagem. Queremos uma escola viva, com alunos interessados em aprender e educadores motivados. É muito bom ver tantos profissionais da Educação participando das capacitações. É importante ver que nossos professores, pedagogos e diretores estão animados e comprometidos com a reconstrução do ensino público municipal”, afirmou o secretário.

Coordenadora da Efem, Talita da Silva Ernesto, ressaltou que a escola de formação atende a necessidades específicas formativas de cada segmento e também linhas gerais voltadas para formações pedagógicas e didáticas da formação do professor, tendo um olhar mais aprofundado para essa nova geração de alunos, a forma como eles aprendem e suas necessidades.

“A Efem atende linhas estratégicas para o desenvolvimento desse aluno. Por exemplo, seguindo a proposta do Pae, a gente está indo numa linha formativa de letramento e alfabetização digital dada a importância de se formar professores para atuar nesse universo de tecnologias no qual estamos imersos. E, também formar alunos para uma sociedade, não só do momento que exija essas tecnologias, mas para o futuro onde eles possam aprender a criar dentro desse universo tecnológico. Outra linha também é dentro do letramento e alfabetização, não só a digital, mas trabalhando na necessidade de preencher essas lacunas educativas que os alunos trouxeram desse período da pandemia, resgatando as dificuldades de leitura e escrita dos estudantes. Por outro lado, estamos atuando também na perspectiva inclusiva. E a importância dessas formações é que a gente entende que temos uma rede com muitos professores com uma formação Inicial que já se deu há um tempo e elas precisam dar continuidade a essas mudanças sociais e as exigências dessas temáticas para educar nessa sociedade tão diferente”, finaliza Talita.

Quem quiser saber mais sobre os cursos oferecidos pode entrar no Portal PAE (AQUI) e clicar na aba “Efem”.

7 visualizações