top of page

Maria da Penha vai à Escola: prevenção na Escola Lídia Leitão



Mais uma escola da Rede Municipal recebeu o projeto “Maria da Penha vai à Escola”, ministrada por profissionais do Centro Especializado de Atendimento à Mulher Mercedes Baptista (Ceam) a alunos da Educação a Jovens e Adultos (Eja). Desta vez foi a Escola Municipal Lídia Leitão, situada no Parque Cidade Luz. A primeira unidade contemplada foi a Escola Municipal Custódio Generoso Vieira, Parque Calabouço, e a próxima será a E.M Doutor Luís Sobral, dia 5 de abril.


“Foi uma palestra oportuna, onde exalta a mulher como ser humano, alguém importante na vida do homem. Ser mulher não é ser objeto, nem saco de pancadas, somos a razão da existência de uma família. A violência contra a mulher é um problema complexo, que não se resolverá de forma simplista. Encontrar soluções depende de toda a sociedade. Precisamos encarar isso como um problema de todos nós. Não podemos ignorar como se fosse problemas das mulheres, do meu vizinho ou briga de marido e mulher. Nós mulheres não somos obrigadas a fazer o que não queremos. Diga não ao assédio!”, argumentou a aluna Jaqueline Cruz da Silva.


A coordenadora da EJA, Greice Souza, explicou que o objetivo é atender todas as unidades com palestras esclarecedoras e de acolhimento. O convite foi feito pela Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) à Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres. Greice ressalta que a Coordenação da EJA iniciou o trabalho neste mês de março, por ser dedicado à mulher, mas vai permanecer sendo realizada durante todo o ano.

“A gente busca formar e informar nosso aluno tanto para o mercado de trabalho quanto para a sociedade. Essa é a função da EJA, dar o acesso e permanência àquele aluno que não pôde estudar no tempo apropriado, ser inserido também na sua vida social. E em busca desse trabalho completo buscamos parcerias, capacitações como as realizadas com o Instituto Federal Fluminense (IFF) e outras secretarias”, explicou Greice.




A diretora da Escola Lídia Leitão, Elienes Zanelas, disse que nunca viu os alunos tão interessados em um projeto como “Maria Penha vai à Escola”. “Tenho bastante tempo com a EJA e nunca vi uma palestra que eles se envolvessem tanto. Teve uma aluna que começou a falar sobre a situação dela e foi uma participação muito boa”, explicou a diretora. A Lídia Leitão tem 206 alunos na Eja e 995 alunos do Pré-2 ao 9º ano.

Durante as palestras são abordados assuntos relevantes do dia-a-dia, como foco, resiliência, autoestima, autocuidado, empatia e outros dependendo do público que estiver presente, de acordo com a faixa etária e demandas específicas, como por exemplo os múltiplos papéis da mulher. São apresentados os serviços oferecidos pelo Ceam na acolhida, fortalecimento e acompanhamento da mulher vítima de violência doméstica pelos profissionais e toda equipe técnica.


70 visualizações
bottom of page