Novas avaliações do Caed/UFJF chegando na Secretaria de Educação



As novas avaliações impressas do Caed/UFJF estão chegando na Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) para serem separadas e entregues às escolas. A diretora pedagógica, Tânia Alberto, diz que essa avaliação é muito importante para nortear o trabalho dos professores e do departamento pedagógico da Seduct pois são alinhadas com a matriz de habilidades e competências estabelecidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o 2° ao 9° ano do Ensino Fundamental.

“Após a correção das avaliações o Caed libera o acesso para escolas, professores, pedagogos, gestores e Seduct poderem analisar os resultados obtidos, por aluno, turma, escola e por toda a rede. Serão mais de 30 mil avaliações aplicadas na primeira quinzena de novembro. Esse é o terceiro ciclo de avaliação externa que realizaremos desde dezembro de 2021”, explica Tânia.

O Caed é um instituto de avaliação vinculado à Universidade Federal de Juiz de Fora, reconhecido pelo Ministério da Educação como órgão de excelência em avaliação diagnóstica. A Seduct fez uma parceria com o Caed e, em 2021, foi realizada a primeira avaliação diagnóstica da rede municipal, na qual alunos do 2º ao 9º ano foram avaliados e, a partir deste dado, começou a desenvolver o plano de monitoramento de desempenho escolar turma a turma.

Este ano, foi consolidada a parceria com o Caed/UFJF para realização de três sequências avaliativas ao longo do ano. A primeira foi feita entre os meses de julho e agosto. A segunda, acontece agora em novembro, vai avaliar os níveis de fluência em leitura dos alunos e a partir desse resultado iniciar a recuperação com foco na leitura. Já a terceira etapa vai ser a diagnóstica de 2023, em fevereiro de 2023.

“O objetivo das avaliações é mensurar a competência que os alunos têm naquelas áreas do conhecimento, de acordo com a BNCC para verificar as habilidades adquiridas dentro desse rol de aprendizagem que as crianças precisam ter em cada ano de escolaridade. Com essa avaliação, a gente consegue identificar item por item onde eu tenho, aluno por aluno, maior dificuldade, porque essa é uma avaliação direcionada. Tem um programa que o Caed desenvolve, uma plataforma, e cada escola, cada diretor, cada professor tem acesso nominalmente aos resultados obtidos por cada um de seus alunos e consegue avaliar qual é o tipo de dificuldade que ele tem em maior dificuldade, para que possa direcionar as práticas pedagógicas e superar as dificuldades”, ressaltou a diretora.

75 visualizações