Pais e profissionais elogiam diagnóstico e escuta nas escolas



As unidades escolares da rede municipal de ensino que oferecem Ensino Fundamental – anos iniciais (1º ao 5º ano de escolaridade) e Educação Infantil (berçário, maternal I e II, e pré-escolar I e II) estão desenvolvendo um Atendimento Individualizado, Acolhimento e Escuta com alunos e pais, durante o mês de fevereiro. Trata-se de ação de caráter socioemocional e pedagógico, que vem sendo bastante elogiado pelos profissionais e responsáveis pelos estudantes. Para esse grupo, o ensino presencial terá início no dia 07 de março.

Segundo o secretário municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), Marcelo Feres, a ação visa promover um mapeamento junto aos alunos e pais. “Estamos promovendo um diagnóstico, identificando as dificuldades e limitações encontradas após dois anos de pandemia, e desenvolvendo um projeto de reforço escolar. O objetivo é possibilitar que os professores conheçam a realidade dos estudantes e seus familiares, aproximando a família da escola”, explicou Marcelo.


“Estamos vivendo um momento de encantamento com os nossos alunos e pais. Consolidando uma relação entre Escola x Aluno x Família. É um momento de escuta e diagnóstico que nos ajudará em um grande e brilhante recomeço, pois o futuro depende de muitas coisas, principalmente de nós”, afirmou Daniely Pelicioni Azeredo, diretora da Escola Municipal Professora Eunícia Ferreira da Silva.




A Mãe do aluno João Gabriel, Izabela Fernandes Cruz, elogiou o atendimento. “Muito importante ter esse primeiro contato com a professora e conhecer o local que ele vai ficar. Estou achando esse atendimento muito bom, pra ele não estranhar, pois são colegas novos e professores novos também. Gostei muito de saber com quem ele vai estudar e que nossos filhos estão bem guardados”, comentou.


Thaís Souza, mãe de Iasmin da Silva, 1° ano, destacou que foi fundamental conversar com a professora. “Eu trouxe minha filha para avaliação com a professora Lia, e também conversei com a professora sobre as dificuldades e preocupações que iremos enfrentar neste ano, por causa desses dois anos que ela ficou em casa, pois ensinar em casa não é a mesma coisa que na escola”, opinou.

Maria Lucia, professora do 3º ano, destacou: “Esse período de diagnóstico e escuta tem sido muito enriquecedor, para conhecer os alunos e familiares para melhor partilhar das suas angústias e necessidades. Para nós profissionais, tem sido de muita aprendizagem e momento de reavaliarmos nossa conduta como professores, entendendo a importância da união escola X família. Nós da escola estamos de portas abertas e corações cheio de alegria querendo receber nossos alunos para esse novo recomeço”.

No caso dos alunos do Ensino Fundamental – anos finais (6º ao 9º) e Educação de Jovens e Adultos (EJA), as aulas presenciais estão liberadas desde o dia 07 de fevereiro, respeitando as regras sanitárias.

78 visualizações