Prefeito Wladimir apresenta projeto do novo Palácio da Cultura

O projeto vai integrar cultura, educação, ciência, tecnologia e inovação

Foto: César Ferreira


O projeto que vai integrar cultura, educação, ciência e tecnologia no Palácio da Cultura foi apresentado nesta quarta-feira (1º) no auditório da Prefeitura de Campos a representantes dos segmentos envolvidos, devolvendo protagonismo à cultura com olhar para o desenvolvimento. O prefeito Wladimir Garotinho participou da apresentação do projeto de implantação do Centro Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Cetec), que também contou com a participação do secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres; da presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), Maria Auxiliadora Freitas, e do secretário de Planejamento Urbano, Mobilidade e Meio Ambiente, Cláudio Valadares.


- É um evento muito simbólico, importante para a cidade. Uma união de fato da Secretaria de Educação com a Cultura de Campos, neste equipamento tão importante, que é o Palácio da Cultura, um espaço belíssimo e importante tanto para a cultura como para o nosso município. É importante esta junção porque, quando a gente assumiu, no nosso entendimento, não contemplava exatamente a cultura em um dos maiores símbolos de Campos, que é o Palácio da Cultura – disse o prefeito.


Considerando a importância do prédio, que faz parte da história de Campos e da vida de diferentes gerações, o projeto apresentado contempla as áreas de modo a promover a integração entre as áreas, fazendo com que a circulação de pessoas de diferentes segmentos movimente o espaço promovendo a integração.


O secretário de Educação falou sobre a importância de reunir um grupo que represente todos os segmentos contemplados no projeto. “A gente já começa bem quando consegue reunir um grupo que tem essa perspectiva de estar junto em um mesmo espaço nesta reunião com a dimensão da cultura com todo seu valor e dimensão da ciência e tecnologia integrando esse processo educacional. Esse é só um momento do que será nosso cotidiano da relação institucional da cultura e da secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. Aponta um caminho de desenvolvimento, valorização histórica e do que temos de melhor”, disse Marcelo Feres.


Ele ressaltou a mudança de cenário, a partir de uma perspectiva pandêmica, e a mudança recente com a digitalização do trabalho, que já estava em curso e acabou sendo acelerada com a pandemia, através das atividades remotas. “O mundo está em um processo mais célere de transformação e o empreendedorismo e inovação estão cada vez mais relevantes”.

Na área da cultura, Auxiliadora Freitas ressaltou que, com entendimento, através de várias reuniões, chegou-se à conclusão da viabilidade do projeto reunindo cultura, educação, tecnologia e inovação. “O histórico desse processo é de muita luta. Quando chegamos, encontramos um projeto estruturado, onde a vertente cultural estava bastante comprometida e a gente tinha inclusive uma demanda do Conselho de Cultura que não concordava com a forma como esse processo estava sendo apresentado”, destaca a presidente da FCJOL, ressaltando todo processo de construção do projeto e a relação de pertencimento da população campista com o Palácio da Cultura.


O secretário de Planejamento, Cláudio Valadares, apresentou como será a divisão dos segmentos no prédio. O Palácio da Cultura terá espaço para exposições e atividades, auditório, administração da FCJOL, sala de reuniões, audioteca, filmoteca e biblioteca, área multiuso, telecentro, biblioteca infantil, acervo de jornais, arena, Academia Pedralva, recepção, diretoria, coworking, salas de consultoria, sala de reuniões, área de circulação, entre outras. “Entendemos que esse projeto contempla equilibradamente todas as áreas fazendo com que se desenvolva as atividades dentro deste contexto”, disse o secretário, lembrando que posteriormente serão contemplados o subsolo e o Pantheon dos Heróis Campistas”, finaliza.

O evento contou com representantes das universidades públicas e particulares, do ecossistema de empreendedorismo e inovação local e de órgãos ligados à cultura campista.


Das universidades públicas, estavam o reitor da Uenf, Raul Palacio; o reitor do IFF, Jefferson Manhães; a diretora da UFF Campos, Ana Maria da Costa; coordenador do Polo de Inovação IFF/EMBRAPII, Henrique da Hora; o professor da Universidade Candido Mendes, Rodrigo Lira. Da prefeitura, estavam, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcelo Mérida; secretário de Petróleo, Energia e Inovação, Marcelo Neves; secretário de Transparência e Controle, Rodrigo Rezende; presidente do Fundo de Desenvolvimento do Município de Campos (Fundecam), Orlando Portugal; a vice-presidente da FMIJ, Fernanda Campos; a Diretora Executiva das Artes e Culturas da FCJOL, Kátia Macabu; a subsecretária de Ciência e Tecnologia, Suzana da Hora Macedo; além do coordenador regional do Sebrae, Guilherme Reche; representante da Empresas Juniores, Heitor Félix; dentre outros convidados da sociedade civil registraram presença na solenidade, tanto do setor cultural, acadêmico e do empreendedorismo.


Por: Redação

8 visualizações