Prefeito Wladimir reabre a Cidade da Criança com Escola de Aprendizagem Inclusiva


Campos inaugurou, nesta quarta-feira (12), um novo tempo na educação municipal, dando um importante passo para um ensino inclusivo de verdade. O prefeito Wladimir Garotinho e o secretário municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, reabriram a Cidade da Criança Zilda Arns, transformando-a em um Centro de Lazer, Educação e Convivência Inclusiva. Agora, o espaço passa a abrigar uma Escola de Aprendizagem Inclusiva. Uma festa repleta de atrações foi oferecida na reabertura, que representa um presente especial para o Dia das Crianças, de acordo com o prefeito.



A famosa fonte interativa foi um dos pontos altos do evento, fazendo a alegria da meninada. Junto ao prefeito, que estava acompanhado da primeira-dama, Tassiana Oliveira, e dos filhos Gabriella e Anthony, crianças, adolescentes e até idosos se refrescaram nas águas dançantes da fonte, aliviando o calor de mais de 30 graus registrado em Campos.



“Faço um reconhecimento público aqui à luta do vereador Leon, que nos ajudou a construir esse projeto. Essa vitória é sua, vereador, é nossa, é das famílias que vivem e sabem da dor e das lutas que passam. Estamos unidos a quem gosta de gente e quem, de fato, conhece a realidade das famílias atípicas, para construirmos uma Escola Inclusiva. Não é só uma área de lazer, nem só um parque. Estamos fazendo todo o possível para termos um governo humano, solidário e inclusivo. Essa é a orientação que dou a todos os secretários, para que, dentro das suas competências e atribuições, incluam os atípicos. Deus age no momento certo com sua providência para continuarmos entregando resultados à nossa população. Minha felicidade é muito grande, porque estamos inaugurando não somente uma escola inclusiva, mas preparando a sociedade para um futuro melhor. Vidas serão transformadas aqui. Crianças típicas e atípicas vão conviver, se respeitar e crescer juntos”, explicou o prefeito.


PARCERIA


Segundo Marcelo Feres, o Centro de Lazer, Convivência e Educação Inclusiva integra o Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE), que norteia as ações na área educativa desde o ano passado. “Esse espaço representa uma conquista para a Educação. Foram semanas intensas de trabalho, numa força-tarefa que envolveu diversas Secretarias para que a Cidade da Criança estivesse funcionando de novo. Faço um agradecimento muito especial para nossa equipe da Secretaria de Educação que fez um grande esforço coletivo para chegarmos até aqui. Campos hoje tem de volta o respeito porque tem liderança. Estamos devolvendo às nossas crianças o que é delas por direito. E nós não temos o direito de interromper esse sonho. Aqui tem que caber todos. A inclusão não pode ser só um discurso. É uma mudança de comportamento e de mentalidade. Viver e fazer diferente. A Escola de Aprendizagem Inclusiva é uma semente plantada e estamos construindo a escola do futuro”, garantiu o secretário de Educação.



Paulo Hirano lembrou que a saúde atuará em parceria com a Educação. “O prefeito e o secretário de Educação marcaram um verdadeiro gol de placa com a reabertura da Cidade da Criança, garantindo a inclusão das pessoas com necessidades educacionais especiais. Não somente a saúde estava abandonada, mas toda a cidade. Agora, com determinação do prefeito, já avançamos muito. Nesse projeto da Escola de Aprendizagem Inclusiva, a Saúde estará ainda mais interligada à Educação”, informou o secretário.

REPRESENTATIVIDADE

Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Minorias da Câmara Municipal, o vereador Leon, um dos idealizadores do projeto, também discursou. Ele é pai atípico de Benjamin Elias e autor da lei municipal que leva o nome do filho. “Esse lugar vai representar pais e mães que choraram dia e noite pedindo socorro. Somos apenas instrumentos pequenos diante do propósito monstruoso de Deus. Somos apenas quebra-cabeça. Somos frutos de cada lágrima de pais derramadas no secreto. A oração desses pais foi ouvida e Deus preparou esse tempo para vocês, colocando um prefeito humano nessa cidade. Não estou falando de política, estou falando de vidas. É pela inclusão que estamos aqui. Esse problema é nosso. É do cadeirante, dos autistas, dos deficientes visuais, é de todos. Continuaremos lutando para que a inclusão alcance a todos. Quero agradecer a todos que não são pais atípicos, mas entenderam o nosso propósito e transformaram esse lugar num espaço de convivência inclusiva. Muito obrigado”, declarou.

O deputado estadual, Bruno Dauaire, afirmou que a nova Cidade da Criança será uma referência para outras cidades. “Essa é uma prova de que essa gestão municipal não separa pessoas. Que todos os municípios sigam o exemplo de Campos. Esse é um equipamento onde todos conviverão num mesmo espaço. Não é de uma hora para outra que se constrói uma sociedade inclusiva. Mas o ponta pé inicial foi dado em Campos, e isso vai garantir a mudança da cultura do preconceito e da segmentação. Esse espaço tem que ser uma referência para o estado do Rio de Janeiro. Campos está quebrando recordes”, afirmou.

RECONHECIMENTO


Por meio de parceria com a Seduct, a Multinacional Corbion doou 28 desktops para a Escola de Aprendizagem Inclusiva. O gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da empresa, Fernando Costa, falou sobre a inauguração, acompanhado do filho Pedro, 4 anos. “É muito gratificante fazer parte de um projeto tão significante como esse, que está bastante associado aos valores da nossa empresa, no que diz respeito, principalmente à inclusão. É uma felicidade e uma honra colaborarmos e sermos parceiros nessas ações”, destacou.

A presidente da Associação de Pais de Pessoas Especiais do Norte e Noroeste do Rio de Janeiro (Apape), Naira Regina Peçanha, falou sobre a inclusão no espaço. “Esse é verdadeiramente um gestor inclusivo que, antes mesmo de assumir a Prefeitura, já tinha no seu coração os sonhos para as pessoas com deficiências. Nós das organizações sociais somos uma força social que transforma mundo, e esse governo acredita em nós. E não somente isso: tem políticas públicas voltadas para esse público. Hoje se inaugura um novo tempo na cidade. A inclusão começa a acontecer na educação de fato. Parabéns ao prefeito, ao secretário de Educação, Marcelo Feres, à primeira-dama, Tassiana Oliveira, que são incansáveis em ouvir nossas demandas. Contem conosco”, disse.

A presidente da APAE, Regina Célia, também comentou: “O prefeito Wladimir tem grande sensibilidade à causa das pessoas com deficiência, juntamente com a primeira dama. Em nome dos 320 usuários e famílias que assistimos e cuidamos com muito comprometimento, queremos agradecer ao prefeito, secretários e suas equipes por esse grande feito, que vai mudar a realidade da cidade”.


Diversas atrações engrandeceram a programação do evento, como a Orquestra Mariuccia Iacovino da ONG Orquestrando a Vida, Grupo Grupo Oficina de Textos Terra da Alegria (Gotta), banda da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Campos (Apae) - APAExonei, e Bandas e Fanfarras da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct). O encerramento ficou por conta da Banda de Fanfarra da Escola Municipal Santa Terezinha.


Também presentes o secretário da Casa Civil, Suledil Bernardino; secretário Municipal de Saúde, Paulo Hirano; deputado estadual, Bruno Dauaire; vereador Leon Gomes; vereador Marcione da Farmácia; vereador Juninho Virgílio; vereador Marcos Elias; vereador Bruno Pezão; representantes de entidades socioassistenciais; diretora do Presídio Feminino Nilza da Silva Santos, Letícia Freitas Arêas, representando a Secretária Estadual de Administração Penitenciária (SEAP), Maria Rosa Nebel; representantes da sociedade civil, população em geral e dezenas de servidores da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct).

7 visualizações