Prefeitura lança projetos com SEAP durante reabertura da Cidade da Criança



Um grande evento marcou a reabertura da Cidade da Criança Zilda Arns, nesta quarta-feira (12). Devolvido à população no Dia das Crianças pelo prefeito Wladimir Garotinho e pelo secretário municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, o equipamento foi transformado em um Centro de Lazer, Educação e Convivência Inclusiva, passando a abrigar uma Escola de Aprendizagem Inclusiva e deixando de ser apenas um parque temático. Durante o evento, o prefeito lançou novas projetos que vão contemplar não apenas as crianças de Campos, de modo geral, mas, em especial, alunos da rede municipal de ensino, pais de estudantes, profissionais da Educação e pessoas privadas de liberdade, entre outros públicos.


O prefeito estava acompanhado da primeira-dama, Tassiana Oliveira, e dos filhos Gabriella e Anthony. Ele lançou e assinou um Termo de Cooperação Técnica com a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (SEAP), para a implantação dos projetos Dignidade Menstrual, Costurando Dignidade, Silenciar para Meditar, Semeando a Liberdade e Leitura que Liberta. A diretora do Presídio Feminino Nilza da Silva Santos, Letícia Freitas Arêas, representou a Secretária Estadual de Administração Penitenciária, Maria Rosa Nebel, na assinatura do Acordo de Cooperação.


“O projeto Dignidade Menstrual, por exemplo, visa à produção de absorventes por mulheres que cumprem pena no sistema prisional feminino de Campos dos Goytacazes para que sejam distribuídos para as adolescentes matriculadas na rede municipal de ensino. O Costurando Dignidade visa à confecção de roupas de cama pelas detentas para as creches municipais, ao mesmo tempo que promoverá a ressocialização, profissionalização e recuperação das internas para a vida social”, explicou o prefeito.





O secretário Marcelo afirmou que o projeto Silenciar para Meditar tem o objetivo de levar meditação para as mulheres do presídio, por meio do Programa Saúde na Escola (PSE), a fim de apresentar uma proposta de autoconhecimento, equilíbrio, profundidade e sentido para a vida daquelas que praticarem. Já o projeto Semeando a Liberdade pretende proporcionar aos internos que estejam no regime semiaberto a oportunidade de desenvolver atividades laborais nas unidades escolares com o cultivo de verduras, legumes e hortaliças, atividades de capina, limpeza, entre outras, visando à promoção da ressocialização, profissionalização e a possibilidade de remissão da pena.





“Teremos ainda a parceria com a SEAP para o desenvolvimento do projeto Leitura que liberta, que visa proporcionar às internas um clube da leitura, garantindo a oportunidade da absorção da cultura e didática contidas no universo da leitura e buscar a reintegração das encarceradas. Todos esses projetos representam o fruto de um diálogo iniciado há alguns meses com a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária e que ganha corpo agora com todo apoio e incentivo do prefeito Wladimir. Ele tem demonstrado atenção especial às pessoas em vulnerabilidade social, bem como para os nossos alunos da rede municipal de ensino”, disse Marcelo.





Letícia falou sobre o Acordo com o governo municipal. “Essa parceria se tornou viável porque a Prefeitura de Campos, a exemplo da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária, acredita na ressocialização das pessoas privadas de liberdade. Projetos colaborativos como esses possibilitam o retorno desse público ao convívio familiar e colabora para construção de uma sociedade mais justa. Em breve, essas pessoas voltarão ao convívio social transformadas. Acreditamos que o trabalho edifica e o amor transforma”, afirmou a diretora do presídio feminino.


3 visualizações