Primeira semana do Lab Mais com mais de 1.500 educadores capacitados


“Estou muito grata por estar vivendo esse momento tão ímpar na nossa Educação. Esses dias têm sido muito interessantes para todos nós, educadores. Sem nenhuma dúvida, todo o corpo discente da rede municipal de ensino precisava desse incentivo e esses laboratórios vão ajudar muito na aprendizagem das crianças, despertando, nelas, a criatividade e a vontade de aprender. É um avanço para a aprendizagem dos alunos de Campos". A declaração da professora Nélia Neves, da Escola Municipal Lídia Leitão de Albernaz, é sobre a capacitação Formação Lab Mais: Ciências, Matemática, Robótica e Brincar & Aprender, que prossegue até sexta-feira (05), na Universidade Estácio de Sá, tendo começado na semana passada (dia 25). “Os laboratórios para as salas de aula e a formação continuada de nossos educadores são parte dos grandes investimentos que estamos e vamos continuar fazendo para perseguir e alcançar as metas do nosso Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE), como a de promover a alfabetização na idade certa, que implica na valorização de nossos profissionais e na instrumentalização dos alunos, de forma a todos terem acesso à tecnologia, às ciências, às novidades no ensino-aprendizagem. Queremos uma escola viva, com alunos interessados em aprender e educadores motivados. É muito bom ver tantos profissionais da Educação participando de uma formação que irá ajudá-los a promover melhorias para os alunos. É importante ver que nossos professores, pedagogos e diretores estão animados e comprometidos com a reconstrução do ensino público municipal”, disse o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, que, feliz com a adesão dos educadores, contou que, somente na primeira semana, mais de 1.500 professores passaram pela capacitação. Na primeira semana, a formação foi voltada para a prática de Ciências e Matemática. São três turnos de capacitação que, na próxima segunda-feira (2), ainda terá o mesmo público e já está com as vagas preenchidas para o Brincar e Aprender para os dois primeiros da semana e 4 e 5. Quem quiser, ainda pode fazer a inscrição (AQUI).

A subsecretária de Ciência e Tecnologia, Suzana da Hora, disse que o evento, que envolve a capacitação dos profissionais da Educação, tem um significado muito grande para toda a rede municipal. “É mais um passo do nosso Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE), onde buscamos que as nossas crianças desenvolvam o seu pensamento e o aprendizado dos conteúdos do nosso ensino fundamental. Essa formação é essencial para que os professores aproveitem ao máximo os kits, que são ferramentas para o processo de ensino e aprendizagem. O protagonismo dos professores da rede e de seus alunos irá contribuir para o desenvolvimento da criatividade e do pensamento crítico tão necessários nos tempos atuais”, disse Suzana. A coordenadora Pedagógica Tânia Alberto também falou sobre o trabalho realizado esta semana. Ela reforçou que a capacitação foi um sucesso, com adesão maciça por parte dos educadores, com lotadas. Tânia explica que, ao todo, são nove salas na Estácio sendo utilizadas nos turnos da manhã, tarde e noite, com 8 horas de formação, sendo 4 horas por semana, com troca de experiências pedagógicas, profissionais especializados, que conhecem o assunto, entendem dos laboratórios, propondo boas práticas e melhor organização da rotina pedagógica com o uso desses materiais. “Tivemos dois encontros com diretores e pedagogos no primeiro dia de ação para esclarecer toda proposta, para apresentar as necessidades de ressignificar o conceito de uso de espaços e produtos multiusos na ação pedagógica com esses laboratórios, que são móveis e, com isso, a gente avança na questão do espaço físico. Esse é um grande diferencial na proposta: são laboratórios criados e adaptados à realidade de escolas que não possuem espaços exclusivos para laboratórios fixos. Esses ficam acondicionados em armários móveis e de fácil acesso para os professores poderem utilizar com os alunos. Foi uma aquisição em grande volume e que, certamente, vai dar um novo fôlego à prática pedagógica dos professores que precisam tanto inovar, criar outras possibilidades de aprendizagem, motivar os alunos e recriar a rotina de estudo perdida por conta da pandemia. Os educadores estão satisfeitos, porque entendem que dificuldade da rotina da sala de aula, que precisa de um contexto mais lúdico, inovador e com oportunidades de diversificadas de aprendizagens para ser efetivamente ,” contou Tânia. ENVOLVIMENTO DOS EDUCADORES Para a responsável pela Escola de Formação de Educadores Municipais (EFEM), Talita da Silva Ernesto, esta primeira semana representou mais que preparar professores para o uso dos laboratórios e o resultado foi além do esperado. “Esta primeira etapa registrou a vontade, o envolvimento, o querer fazer mais, a alegria! Os nossos professores terão mais prazer em resgatar e dar continuidade a uma prática pedagógica mais lúdica, consistente, com ferramentas tecnológicas que colaboram com uma didática mais problematizadora. Percebi a troca de papéis em muitas oficinas, o professor virou aluno com muita facilidade! Na de robótica, por exemplo, o professor precisou solucionar uma situação problema montando um parque e foi prazeroso ver a empolgação em montar algo mais criativo, a diversão, o entusiasmo em ser mais completo em relação às outras equipes. Na de Ciências, o encantamento foi notável com a apreciação dos materiais dos laboratórios serem tão completos e também o envolvimento entre os colegas de profissão na troca das práticas”. Coordenadora do Lab Mais, Ludmilla da Matta disse que a avalição foi muito positiva. “Está todo mundo muito encantado com a aquisição dos laboratórios, da qualidade dos materiais e as possibilidades que os materiais trazem de recursos para a sala de aula. Avalio positivamente esta primeira etapa, teremos mais uma semana de formação e acreditamos que, em breve, vamos estar com todos esses laboratórios implementados nas salas de aulas da nossa rede”, finaliza Ludmilla.

A professora Sandra Coutinho trabalha na Escola Municipal Manoel Ribeiro do Nascimento e estava ansiosa para conhecer os laboratórios durante a capacitação. "Esse curso é muito enriquecedor e de muita importância para todos nós educadores. Com certeza vai ajudar muito, porque vamos ter a possibilidade de trabalhar o ensino-aprendizagem de forma concreta, os alunos vão ter a possibilidade de manusear, visualizar e ainda observar. Isso é muito bom e eu tenho certeza que vai despertar neles a vontade de aprender”, acredita Sandra.

36 visualizações