Professores capacitados sobre os Desafios da Educação Inclusiva no pós-pandemia






A capacitação “Os desafios da Educação Inclusiva no Pós- Pandemia” teve início nesta quarta-feira (14) e foi ministrada através do Google Meet, direcionada a professores da Rede Municipal de Ensino. Os próximos encontros vão acontecer nos dias 14, 21 e 28 deste mês e, o último, no dia 5 de outubro, segundo o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres.


"Na capacitação desta quarta-feira o tema abordado foi sobre o respeito às diferenças e a importância da inclusão de todos os alunos ao ambiente escolar, valorizando as vivências, interações e as diferenças. Os participantes aprenderam a trabalhar de forma que os alunos possam se sentir acolhidos através do afeto, e da empatia", explicou o secretário.


De acordo com a professora e psicopedagoga, Adriana Beatriz Angelo Monteiro, foi enfatizada ainda a importância de acolher também a família desses alunos que apresentam dificuldades especiais e da parceria que se deve traçar com elas. Adriana explicou ainda que, no próximo encontro, serão abordados temas como a Inclusão baseada em evidências científicas; o processo de inclusão; Proposta da educação inclusiva; como transformar a escola; Passos de escola inclusiva; Avaliação diagnóstica e, ainda o Plano Educacional Individualizado (PEI) e sugestões de como preencher o quadro com as necessidades pedagógicas do aluno.


“Nunca saberemos tudo e precisamos estudar sempre, pois cada aluno é um ser único, entretanto para promover a verdadeira inclusão precisamos em primeiro lugar, abrir nossos corações para acolher estes alunos e suas famílias com afeto, empatia e o desejo de incluir verdadeiramente, aceitando as diferenças e aprendendo com elas diariamente. Estes encontros são muito importantes para estas reflexões e trocas de experiências e somos muito gratas por esta oportunidade”, disse.


O terceiro encontro terá como principal tema a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) e o quarto vai abordar temas como de que forma deve-se trabalhar com alunos que apresentam paralisia cerebral, ferramentas de escrita para estes alunos. No caso de alunos que apresentam deficiência física, formas de ajudar essa criança. Deficiência visual e seus graus.


Formas de auxiliar o aluno com deficiência visual e como incluir o aluno com baixa visão nas atividades. Também serão abordados a deficiência intelectual, talentosos e superdotados. “Estaremos mostrando ainda as formas do professor ajudar estes alunos, o Transtorno do espectro autista (TEA), estereotipias, gatilhos para crises, como ajudar o aluno em crise. Erros comuns ao lidar com autista, como identificar birra ou crise?”, finalizou Adriana.

38 visualizações