Profissionais da Educação participam de capacitação em primeiros socorros


A Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), em parceria com a Secretaria de Saúde e o Instituto Federal Fluminense (IFF), realizou, nesta terça-feira (26), a Capacitação em Primeiros Socorros e Identificação de Sinais e Sintomas de Síndrome Respiratórias em Crianças e Adolescentes. O evento aconteceu no auditório Cristina Bastos, no Campus do IFF Centro, de 9h às 12h. O secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, falou sobre a importância do treinamento. "Essa capacitação vai ao encontro de nossas necessidades porque, após a Covid-19, nunca tivemos tantos casos de síndromes respiratórias, e nossos profissionais precisam dessa capacitação em primeiros socorros para se sentirem seguros no caso de terem de lidar com situações inesperadas. Quero, ainda, reafirmar a parceria com a Secretaria de Saúde, que tem sido de extrema importância para todos nós", declarou o secretário. O curso foi ministrado pelo médico infectologista e responsável técnico pela subsecretaria de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde, Charbell Kury, que falou sobre "Sinais, sintomas e alertas para a síndrome respiratória de criança e adolescente". Em outra palestra, o médico Sebastião Fonseca abordou o tema "Identificação de sinais e sintomas que necessitam de suporte devido para crianças e adolescentes". "Ressaltei assuntos que os educadores precisam conhecer, especialmente quando a criança voltar para a sala de aula, depois de ficar doente, além de outras informações importantes no cuidado com os pequenos. Importante ficar atento a alguns sinais como mudanças no comportamento e aparência, coriza nasal, tosse, dificuldade de respirar, feridas abertas, sinais de febre, entre outros", explicou Charbell. O médico Sebastião Fonseca destacou que os primeiros socorros deveriam ser ensinados desde o Ensino Médio. "Na maioria das vezes, não há um médico perto quando acontece uma situação que necessita de um socorro rápido. Então, é imprescindível que as pessoas saibam como ajudar durante uma emergência". "Profissionais que trabalham em escolas precisam conhecer técnicas de primeiros socorros, afinal elas são indispensáveis em momentos de emergência, quando é necessário agir de forma rápida enquanto espera o atendimento médico especializado", registrou a assessora Técnica da Seduct, Catia Mello. PROFESSORES ELOGIAM CAPACITAÇÃO – Acompanhante escolar da Escola Pequeno Jornaleiro, Aline Rodrigues elogiou a iniciativa da Seduct. "Esse tipo de capacitação é fundamental porque a gente convive com o inesperado todos os dias e, se acontecer uma emergência, precisamos estar preparados para prestar o socorro", disse Aline. Professora da Escola Municipal Ataíde Dias, Aid Patrícia Velasco também aprovou a capacitação. "É essencial esse tipo de conhecimento, porque trabalhamos com crianças e tudo pode acontecer no dia-a-dia" diz Aid. Assim como Aid, Silvana Viana Mello, também se preocupa com situações de emergência. "Já fiz um curso semelhante a esse há muito tempo e foi muito importante. Hoje, estou renovando os conhecimentos e aprendendo novas técnicas de socorro" explica Silvana.

43 visualizações