Programa de Apoio a Startups entra em nova fase







O Programa Municipal de Apoio a Startups - Startup Campos - entrou agora em uma nova fase. Na semana passada, as dez empresas encubadas na Tec Campos, em parceria com a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), passaram por um processo de avaliação. De acordo com a Gerente de Articulação de Projetos da Seduct, Adriana Crespo, todas evoluíram, tendo condições de dar continuidade ao programa de incubação. O programa visa apoiar a incubação de empresas, com oferta de até 30 bolsas de desenvolvimento tecnológico no valor de R$ 1.100,00.


Agora, nos próximos seis meses, os empreendedores começam a desenvolver sua estrutura de Recursos Humanos para realizar as vendas de seus produtos ou dos serviços. Adriana explica que eles vão buscar também escalabilidade, expansão dentro do mercado, amadurecendo seus processos e a empresa vai se adequando, se preparando para poder caminhar com as próprias pernas e não depender mais da incubadora. Ainda de acordo com a Gerente de Articulação, é todo um processo crescente, evolutivo.






“Nos seis primeiros meses do programa de incubação na Tec Incubadora, os empreendedores receberam orientação e acompanhamento de consultores especializados nas áreas de comportamento empreendedor, gestão, mercado, capital e tecnologia. Na avaliação que fizemos, constatamos que eles evoluíram nos seus modelos de negócios. Alguns já estão validando a hipótese de soluções e outros já estão com seus produtos e serviços definidos e trabalhando, nesse momento, numa estrutura empresarial para desenvolver estratégias e colocar seus produtos e serviços no mercado com seus clientes”, explica Adriana.


A Blitzar Digital Manufacturing é uma das empresas que fazem parte do programa de Startups. Ela trabalha com a Manufatura digital (Impressora 3D, Máquinas CNC fresadoras, corte a laser, corte a plasma etc). O projeto aplicado é o Cloud Cube, que é uma plataforma que possui duas funções dentro da área da manufatura digital: Orçamento de forma automática, onde se tem o arquivo de um projeto que precisa ser fabricado, a pessoa faz o upload na plataforma e ela gera o orçamento na hora. Após efetuada o pagamento, esse arquivo é mandado automaticamente para a produção.


A segunda função é o gerenciamento automatizado da produção, onde todas as máquinas estão ligadas à nuvem e, assim que um pedido é recebido, a plataforma verifica qual a melhor máquina e o melhor local para aquele pedido chegar com o melhor preço e o menor tempo para o cliente. O Diretor Operacional da empresa, Vinícius Parente, diz que a experiência no programa está sendo muito boa.


“As consultorias da TEC Incubadora têm sido de grande valor para os avanços no projeto, inclusive estamos fazendo o pré-lançamento do projeto na Semana das Engenharias do Instituto Federal Fluminense (IFF), com isso, iremos poder corrigir possíveis erros e validar o modelo”, explica Vinícius.




76 visualizações