top of page

Programa de Expansão e Reestruturação prossegue nas escolas da rede municipal de ensino



Foto Cesar Ferreira


O Programa de Expansão e Reestruturação prossegue nas escolas e creches da rede municipal de ensino. As obras de reforma chegaram a cerca de 50 unidades escolares. Desse total, a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia já concluiu os serviços em 25 creches e escolas. São prédios, na maioria dos casos, sem reparos há 13 anos aproximadamente. As demais continuam com obra em execução.


A estimativa de investimentos é na ordem de cerca de R$ 40 milhões de reais, incluindo mão de obra e materiais. Além disso, há novas escolas em construção visando ampliar a oferta de vagas e o trabalho de manutenção não para, acontece de forma rotineira.



Foto: José Fernando Moço



A Creche modelo de Baixa Grande, na Baixada Campista, por exemplo, está sendo construída com capacidade para abrigar 150 crianças. A nova unidade tem um projeto arquitetônico com solarium, pátio coberto, playground, estrutura administrativa, cozinha, lavanderia, rouparia, área de serviço, entre outros setores, além de duas salas de berçário, duas salas de maternal I, duas salas de maternal II, duas salas de pré-escolar I e sala multiuso.



Foto: José Fernando Moço



Outra unidade em fase final de construção é a Escola Modelo do Parque Eldorado, que terá capacidade para atender cerca de 700 alunos. No mesmo bairro, a Prefeitura reformou e modernizou a Creche Escola Martin Luther King, devolvendo-a à população este ano.



Foto: Cesar Ferreira



Em paralelo, a Prefeitura está partindo para a expansão na Rede, segundo o prefeito Wladimir Garotinho. “Agora vamos dar início à ampliação de 27 unidades, aumentando a capacidade de atendimento, todas no modelo de construção modular. Fora as que estão em licitação no modelo tradicional, com tijolo e cimento. Iremos, ainda, construir mais 5 novas unidades, também por meio de construção modular”, informou o prefeito.


Das 27 unidades previstas para ampliação, 20 serão creches e 7 escolas. E das 5 novas unidades a serem construídas, serão 3 creches e 2 escolas. Por lei, a Prefeitura tem que investir no mínimo 25% do orçamento em Educação, porém está indo além e, no último ano, investiu 32%.


Segundo o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, com a recuperação das creches e escolas, a Prefeitura está reconquistando, também, a dignidade e confiança dos profissionais, alunos e pais de estudantes.


“Estamos fazendo um resgate completo da nossa educação, pois o período da pandemia foi muito difícil. Estamos dando as condições e estrutura favorável para as escolas, equipamentos, estratégias pedagógicas, inovação, ou seja, tudo aquilo que as crianças e os profissionais precisam para que a educação possa florescer e a gente possa preparar nossa cidade para o futuro”, destacou o secretário.


Municipalização - A Escola Municipalizada Doutor Alcindor de Moraes Bessa, no Turfe Clube, por exemplo, é uma das que estão previstas para serem reformadas. Há alguns meses, a Prefeitura de Campos iniciou as tratativas com a Secretaria Estadual de Educação para renovar o processo de municipalização dessa e de outras unidades, cujos prazos estavam vencendo.




Como não se trata de um processo rápido, a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia optou por desmembrar o processo e, em julho deste ano, enviou ofício ao Governo Estadual solicitando autorização para a reforma da unidade, que é estadual, além de ampliação e demolição de área já edificada, visando agilizar a reforma da Escola, conforme ofício número 566/2023/GAB/Seduct, de 19/07/2023.


Enquanto aguardava autorização do Estado para início da reforma - cujo documento foi enviado à Seduct somente no final da tarde desta terça-feira (10) - os alunos não ficaram sem estudar. A escola Alcindor Bessa está ativa, funcionando normalmente em outro imóvel alugado, na Rua Riachuelo, para não prejudicar o ano letivo.



Projetos da Seduct

41 visualizações

Comentarios


bottom of page