Programa de Manutenção das Escolas com software para gerenciamento e controle

O Programa de Manutenção das Unidades Escolares inclui não somente as escolas e creches, mas também todos os imóveis sob a administração da Seduct, como a sede da Secretaria, Conselhos e outros

Foto: Wellington Rangel


O Programa de Manutenção das Unidades Escolares de Campos vai garantir vários benefícios. Uma grande novidade é que a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) vai disponibilizar software específico e apropriado para gerenciamento das ações e controle das atividades. O serviço vai permitir acompanhar desde a emissão prévia da Ordem de Serviço pelo diretor da escola e/ou creche que, em seguida, é enviada à Diretoria de Infraestrutura da Seduct, passando pela avaliação do fiscal, execução do serviço, aprovação, avaliação e seu orçamento pelo fiscal, além da liberação para pagamento. A informação é do secretário da pasta, professor Marcelo Feres. Segundo ele, o sistema também vai ser alimentado com fotos do antes, durante e depois do serviço de manutenção executado, garantindo total transparência e eficiência. "Na atual gestão, a licitação está sendo feita por meio de registro de preços, válido por um ano, por meio do qual se paga somente pelo serviço executado e pelo material utilizado. A previsão foi feita com base na tabela oficial de itens (cerca de 300 itens) da Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (EMOP). Será uma oportunidade de reformar mais unidades e em menor tempo, garantindo, assim, oportunidades para mais empresas, celeridade ao processo e economia aos cofres públicos", explicou Marcelo. O Programa de Manutenção das Unidades Escolares inclui não somente as escolas e creches, mas também todos os imóveis sob a administração da Seduct, como a sede da Secretaria, Conselho Municipal de Educação, Conselho de Alimentação Escolar e Conselho de Acompanhamento e Controle Social do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (CACS-Fundeb). "O objetivo é garantir a manutenção preventiva periódica e corretiva predial tanto em imóveis próprios quanto alugados. O processo está dividido por regiões, formando cinco lotes independentes, correspondentes às áreas geográficas específicas do município. Como a extensão territorial de Campos é muito grande, essa medida visa dar maior agilidade à resolução das demandas", explica o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, professor Marcelo Feres. De acordo com a subsecretária de Gestão Orçamentária e Finanças, Carla Patrão, neste momento, o processo segue em curso na Comissão de Licitação da Prefeitura. "Estão previstos diversos serviços como eventuais reparos nos sistemas, equipamentos, redes e instalações elétricas, hidrossanitárias, de ar condicionado, de gás liquefeito de petróleo (GLP), cisternas, caixas de água, de reservatórios, fossas e outros materiais existentes ou que venham a ser instalados, bem como reconstituição/adequação das partes civis afetadas nas instalações prediais, entre outros", adiantou Carla. Confira os grupos de lotes: ● LOTE 01 - Campos (1º distrito) ● LOTE 02 - Guarus (1º distrito) e Travessão (7º distrito) ● LOTE 03 - Morro do Coco (12º distrito), Santo Eduardo (13º distrito), Santa Maria (18º distrito) e Vila Nova (20º distrito) ● LOTE 04 - Goitacazes (1º distrito), Santo Amaro (3º distrito), São Sebastião (4º distrito), Mussurepe (5º distrito) e Tocos (17º distrito) ● LOTE 05 - Morangaba (9º distrito), Ibitioca (10º distrito), Dores de Macabu (11º distrito), Serrinha (15º distrito).


Reportagem: Kamilla Uhl

26 visualizações