top of page

Projeto MPT Na Escola é desenvolvido em 21 unidades da Rede



Pelo terceiro ano consecutivo o Projeto Ministério Público do Trabalho (MPT) na Escola está sendo realizado na Rede Municipal em parceria com a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct). Este ano, 21 escolas estão participando e mais de 3 mil estudantes do 4º ao 9º ano de escolaridade estão envolvidos nas atividades. A coordenadora pedagógica do projeto, Regina Lannes, explicou que são desenvolvidos diversos temas em sala de aula com objetivo de promoção de ações, sensibilização e conscientização da comunidade escolar e da sociedade em geral em relação aos direitos da criança e do adolescente.


Regina explicou ainda que o desenvolvimento do Projeto acontece nas unidades escolares com o material pedagógico enviado pelo Ministério Público do Trabalho. As atividades envolvem gibis, cartazes e orientações pedagógicas para o professor. Os educadores passaram por uma formação on-line direto com a equipe nacional de procuradores que desenvolvem o projeto.



“Os professores receberam um link com diversos materiais de apoio para elaborarem aulas temáticas unindo ao conteúdo programático. As atividades desenvolvidas em sala de aula são diversas e envolvem mural, pesquisa, roda de conversa, gráfico, palestras, entre outros. Esse ano, o projeto começou em março e termina ainda neste semestre a etapa municipal, com um concurso em nível nacional. Os alunos concorrerão a quatro categorias. Desenho, conto, poesia e música. A final ocorrerá em outubro. Ao final do segundo bimestre os alunos produzirão desenhos, contos, música e poesia para concorrerem à etapa regional e depois a nacional”, disse Regina.



A coordenadora de Projetos da Seduct, Neidimar Abreu, ressaltou que através de ações educativas, o MPT na Escola visa conscientizar toda comunidade escolar no combate ao trabalho infantil. E pontuou que a Seduct se preocupa e se posiciona contra qualquer situação em que o aluno possa estar em situação de vulnerabilidade.


“A prevenção é sempre o melhor caminho pois nossas crianças precisam de proteção, carinho e cuidados diários e não de trabalho. É importante que a escola esteja atenta e denuncie casos de exploração do trabalho infantil, visto que isto fere todos os direitos da criança no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), interferindo na frequência escolar, na aprendizagem e na saúde, entre outros. Gostaria de convidar todas as escolas a se envolverem nesta ação e não somente as que desenvolvem o projeto”, convida a coordenadora.


Neidimar informou ainda que 12 de junho é o dia nacional e internacional de combate ao trabalho infantil, sendo uma oportunidade para sensibilizar, informar, debater e dar destaque ao combate a essa violação de direitos de crianças e adolescentes, através do envolvimento de toda sociedade.


ESCOLAS QUE INTEGRAM O PROJETO:


E.M Manoel Ribeiro do Nascimento.


E.M Manoel Simões Rezende.


E.M José de Azevedo.


E.M Branca Peçanha.


E.M Santa Maria.


E.M Jaques Richer.


E.M Sebastião Ribeiro de Deus


E.M Instituto São José


E.M N.S. Aparecida.


E.M Mário Barroso.


E.M Leopoldino Maria.


E.M Augusto Machado Viana.


E.M José Giró Faísca.


E.M Lions II.


E.M Conselheiro Josino.


E.M Manoel Coelho.


E.M Professor Carlos Bruno.


E.M Albertina Azeredo Venâncio.


E.M Lulo Ferreira de Araújo.


Ciep Maestro Villa Lobos.


E.M Bartholomeu Lysandro.

124 visualizações

Yorumlar


bottom of page