top of page

Projeto Saúde Auditiva nas Escolas contempla creche de Ururaí




Após realizar ações de saúde auditiva e as oficinas através do projeto “Desenvolvendo habilidades, promovendo aprendizagem” na Creche Escola Luiz Gonzaga, em Ururaí, o Programa Saúde na Escola (PSE) vai fazer, nessa sexta-feira (17), a culminância do trabalho na unidade escolar. Através de uma palestra, os pais e responsáveis serão informados sobre as ações desenvolvidas, os objetivos e as atividades feitas com os alunos durante o trabalho, como por exemplo, os cuidados com a audição.


O coordenador do PSE, João Paulo de Oliveira, explicou que o “Saúde Auditiva nas Escolas” é feito em parceria com o Centro Universitário do Norte Fluminense (Uniflu), que realiza a triagem auditiva. Além de orientação sobre saúde auditiva, a equipe realiza o procedimento de meatoscopia, que consiste num exame de fácil realização e de grande utilidade para o diagnóstico da maioria das doenças do ouvido.


“A educação em saúde pode ser considerada uma das principais ações de promoção da saúde, já que se revela de suma importância também na prevenção, além de despertar a cidadania, responsabilidade pessoal e social, bem como a formação de multiplicadores e cuidadores. O Saúde Auditiva nas Escolas é um dos outros diversos projetos que o PSE leva para as escolas, sendo de extrema importância para a possível detecção precoce de doenças do ouvido. Além de ser uma das 12 ações preconizadas pelo Programa”, pontuou João.


A fonoaudióloga e responsável pelo projeto, Ilma Alessandra, disse que por meio das ações de saúde auditiva, incluindo a triagem, é possível identificar alterações auditivas nas crianças e adolescentes. “Caso tenha alguma alteração, nós sinalizamos e encaminhamos o aluno para a avaliação auditiva - audiometria que acontece na clínica de fonoaudiologia da Uniflu. A triagem auditiva escolar é a principal forma para detecção precoce de perdas auditivas no público infantil e para que sejam realizados o diagnóstico e as intervenções necessárias”.





PSICOLOGIA


Nesta quinta-feira (16), o PSE esteve na Escola Municipal Francisco de Assis, onde foi realizada uma Reunião de Planejamento das ações de Psicologia e na Professor Walter Siqueira, na qual foi apresentado o Projeto “Tudo bem se emocionar”, com estagiários de Psicologia. João Paulo explica que a partir de experiências anteriores, os estagiários de psicologia puderam conhecer diferentes realidades escolares. Como resultado desse processo, notou-se a importância de acolhimento das demandas relacionadas ao desenvolvimento psicossocial, principalmente com os alunos do primeiro segmento, que estão aprendendo a reconhecer e a lidar com as suas emoções.


“Observa-se que a sociedade apresenta representações equivocadas sobre o papel das emoções no desenvolvimento da criança, classificando emoções como “permitidas” e “não permitidas” e isso pode trazer inúmeros comportamentos não saudáveis a curto e, principalmente, a longo prazo. Frequentemente pode-se ouvir nas conversações cotidianas expressões do tipo: “engole o choro”, “você já está muito grande para chorar”, “você não tem motivos para ficar assim”, entre outros”, disse o coordenador.


87 visualizações

Comments


bottom of page