Projetor de imagem e kits escolares doados ao Presídio Masculino


O secretário municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), Marcelo Feres, deu início à parceria com o Presídio Masculino Dalton Crespo de Castro, nesta quarta-feira (6). Ele doou aos internos um projetor de imagem (fruto de parceria com a Receita Federal) e 20 kits escolares contendo livros didáticos e outros itens como lápis, caneta, hidrocor e borracha. A medida visa à alfabetização dos homens privados de liberdade, a fim de promover a ressocialização enquanto cumprem as penas determinadas pela Justiça. Participaram do evento, o coordenador das Unidades Prisionais do Norte e Noroeste, Igor Bicaco João; diretor do Presídio Dalton Crespo, Cristiano Aguiar; e diretor do Presídio Carlos Tinoco da Fonseca, Eduardo Bruno Martins Pereira receberam o secretário e a coordenadora do Programa Saúde na Escola (PSE), Cátia Melo; coordenadora da Educação de Jovens e Adultos (EJA), Greice Mara; coordenadora da gestão da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP) em Campos, Micaela Albertini; enfermeira da gestão do PNAISP, Graziela Elias; e as equipes da Diretoria de Atenção Básica e de Programas Especiais da Secretaria Municipal de Saúde.

O secretário destacou que a parceria tem o objetivo de reconhecer e fortalecer ainda mais o trabalho já realizado na unidade prisional, por meio do Projeto Biblioteca da Saúde Mental, um projeto de incentivo à leitura e biblioterapia, implementado pela psicóloga do PNAISP, Aline Viana Nunes. "Estamos apoiando quem já faz. Aonde tem pessoas precisando da nossa assistência, nós vamos ao encontro. Da mesma forma como fizemos no Presídio Feminino e no Acampamento Cícero Guedes, em Cambaíba, onde demos início à Educação do Campo e estamos garantindo outros serviços da Prefeitura. Agora estamos avançando com essa parceria para o Presídio Masculino", afirmou Marcelo. Igor Bicaco destacou o impacto positivo deste trabalho na vida do apenado e, consequentemente, na sociedade. “Certamente este indivíduo que obteve a oportunidade de ler, de aprender e de ter um tratamento psicológico e de saúde digno, tem grandes chances de retornar ao convívio social com a mente transformada e obter progresso em sua vida. Nada disso seria possível sem essa parceria com a Prefeitura, por meio das Secretarias Municipais de Saúde e Educação. Tivemos muita sorte pois veio um time de elite trabalhar nos presídios, com profissionais altamente qualificados e extremamente comprometidos com o trabalho”, destacou o coordenador.

Catia reforçou a importância das parcerias. “Parabenizamos o coordenador das Unidades Prisionais e as direções dos Presídios pela sensibilidade em promover esta iniciativa para estes internos. A ideia é ajudar na promoção do ser humano, exercitar o altruísmo, despertar a solidariedade em prol de dignidade para aqueles que mais necessitam”, acrescentou. De acordo com Micaela, essa adesão ao projeto tem sido feita de forma voluntária e de modo crescente. “Os internos estão escolhendo livros de títulos variados e de forma aleatória, depois sentam para discutir os temas e criam mesas de debates. Estão gostando tanto que têm pedido para que esses momentos sejam prolongados. Tem sido uma oportunidade de muita reflexão e as psicólogas estão desenvolvendo momentos bastante positivos com esse trabalho. Agora, a gente encontrou esse apoio da Secretaria de Educação que tem nos ajudado muito. Só temos a agradecer por essa parceria e cada vez mais motivar nossas equipes”, disse. Greice Mara também falou sobre outros projetos. "A ideia é criar uma turma de EJA dentro do próprio presídio, com atuação dos profissionais da Seduct, ampliando ainda mais o projeto e a parceria com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP)”, adiantou.

6 visualizações