Projetos de Economia Criativa receberão bolsas de até R$8.800 em quatro meses





Muitas perguntas e questões foram sanadas durante a palestra realizada no Teatro Municipal Trianon, sobre o Programa Municipal de Apoio à Economia Criativa da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct). A palestra aconteceu nesta terça-feira (13) e foi ministrada pela gerente de Articulação de Projetos da Seduct, Adriana Crespo; coordenadora do Curso de Plano de Negócios de Economia Criativa da Tec Incubadora, parceira do programa, Mariana Fagundes; e pela diretora executiva das Artes e Culturas da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), Katia Macabu.


Elas conversaram com os possíveis candidatos do edital sobre como funcionará o programa, cujas inscrições prosseguem até dia 30 de setembro. O programa foi criado com o objetivo de apoiar com bolsas de empreendedorismo a profissionalização de empreendedores através do Curso de Plano de Negócios para a Economia Criativa na TEC Campos Incubadora.


O edital foi publicado no Diário Oficial do município, com base na Lei 9134/2022, e pode ser acessado no Portal do Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE) - AQUI. Serão contemplados 10 projetos e concedidas até 20 bolsas individuais, por um período de 4 meses, para até 2 empreendedores por equipe selecionada, denominado empreendedor 1 e empreendedor 2, que apresentarem criatividade e viabilidade, com potencial de se transformarem em empreendimentos ou eventos da economia criativa. Cada proponente pode submeter um projeto com uma equipe constituída por até 3 membros, denominados de empreendedor 1, empreendedor 2 e empreendedor 3.


As bolsas terão valor unitário de R$1.100,00 por mês, pagas aos empreendedores 1 e 2 da equipe. Os recursos serão pagos aos bolsistas em 4 parcelas, mensalmente, definidos na programação orçamentária da Seduct. Os interessados devem enviar a documentação exigida no edital em arquivo PDF, para a Subsecretaria de Ciência e Tecnologia, no e-mail economiacriativa@edu.campos.rj.gov.br. A divulgação dos resultados preliminares será feita em 21 de setembro, de acordo com o novo calendário, no mesmo site.


“Estivemos reunidos com uma parcela de pessoas da economia criativa interessadas por dirimir dúvidas a respeito do Edital em curso. Foi bastante proveitoso e esclarecedor esse momento de troca. Sempre saímos aprendendo e fortalecendo laços”, comentou Katia.


Adriana destacou que os trabalhos deverão ser enquadrados em uma das seguintes modalidades temáticas: Turismo; Lazer; Design; Arquitetura; Games; Artes Visuais; Moda; Música; Literatura; Patrimônio Cultural (expressões tradicionais e sítios culturais); Audiovisual; Artes cênicas; Novas mídias; Artesanato; Cultura popular e Arte urbana.


Segundo ela, a Economia Criativa está relacionada a tudo que se assiste, ouve e interage. Ou seja, tudo que é compreendido como obra da criatividade humana e pode servir como ferramenta para o desenvolvimento econômico e social de territórios. É a área da economia da cultura que abrange os ciclos de criação, produção e distribuição de bens e serviços que usam criatividade, cultura e capital intelectual como insumos primários.


“A Economia Criativa estimula a geração de renda, cria empregos e oportunidades, e promove a diversidade cultural e o desenvolvimento humano. A proposta é oferecer até duas bolsas por projeto e cada bolsa custa R$ 1.100,00. Isso significa que cada projeto pode receber até R$ 2.200 mensais, durante 4 meses. Ou seja, são quase R$ 9 mil reais em quatro meses. N entanto, os aprovados vão fazer um investimento de apenas R$ 2 mil reais para se capacitarem no curso de plano de negócios que a Tec Incubadora está oferecendo, restando, ainda R$ 6.800,00 para o projeto. É uma grande oportunidade que a Prefeitura está concedendo por meio da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia”, disse Adriana.


11 visualizações