top of page

Projetos do Mais Ciência integram exposição na Câmara de Vereadores



Dezessete de agosto é o Dia Nacional do Patrimônio Histórico. A data foi escolhida em homenagem ao historiador e jornalista, Rodrigo Melo de Andrade, 1⁰ dirigente do recém-criado Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1937. E, para comemorar a data, a professora do Instituto Federal Fluminense (IFF) e arquiteta Maria Catharina Reis Queiroz Prata, participa de uma exposição na Câmara de Vereadores de Campos e no próximo dia 18 vai ministrar a palestra “Patrimônio do Todos”. O trabalho é referente às pesquisas que desenvolve no IFF, inclusive quatro idealizadas através do programa Mais Ciência da Secretaria de Educação Ciência e Tecnologia (Seduct).


A exposição mostra alguns trabalhos e os projetos desenvolvidos através do Mais Ciência: Inventário Urbano, Campos em Cena, Campos 3D e Preservação Digital (Patrimônio Goitacá). A mostra, que vai até o dia 23, é composta por placas que falam sobre cada um dos projetos e mostram a importância arquitetônica de Campos. A professora explica que o Patrimônio Goitacá é essencial porque a cidade de Campos é importante para o país desde seus primórdios pois desenvolveu um acervo arquitetônico muito rico.



Maria Catharina ressalta ainda que o objetivo do projeto é ajudar a população a conhecer esse patrimônio material e imaterial para que assim ajude a preservá-lo. Em um projeto de pesquisa anterior foi criado um canal de divulgação, uma marca, o site e sua identidade visual, dando início ao “Patrimônio Goitacá”. No site, www.patrimoniogoitaca.org é disponibilizado informações sobre o que é patrimônio, a diferença entre os tipos de patrimônio, além de outras informações.


“O Mais Ciência é um programa excelente e a ideia é muito interessante pois une a academia com verbas públicas para desenvolver os projetos. Campos tem um patrimônio riquíssimo e pouco conhecido. Em cada placa da exposição nós temos QR Code com vídeos sobre os locais, como por exemplo o cemitério do Caju e das lendas que cercam o município”, conta Maria.



17 visualizações
bottom of page