PSE: O que é, o que faz e para quem é?


Saúde é coisa séria, diz o antigo provérbio popular. Em Campos, a atual gestão da Prefeitura leva ao pé da letra e entrega à população, diversos serviços na área que, em muitas prefeituras Brasil afora, é uma utopia. A Prefeitura mobiliza, por exemplo, a Secretaria de Saúde e a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) para promover a saúde ainda na idade tenra nas escolas. A implementação de políticas públicas arrojadas como o Programa Saúde na Escola (PSE), por exemplo, que tem reconhecimento de alcance nacional, promove a saúde e a educação integral, articulando a escola com a rede básica de saúde, por meio de ações voltadas à prevenção de doenças. O PSE é política intersetorial da Saúde e da Educação, instituído em 2007 pelo Decreto Federal 6.286 e que, em Campos, foi implementado em 2009 na gestão da então Prefeita Rosinha Garotinho, com foco no bem-estar físico e mental da criança, do adolescente e sua família. “Ao longo deste período, o Programa direcionou projetos e ações para mais de 33 mil alunos, distribuídos em 61% das escolas e 76% das creches do município e se tornaram referência para as demais cidades do Brasil, pelo Governo Federal, por meio do Plano Nacional de Prevenção Primária do Risco Sexual Precoce e Gravidez na Adolescência em 1º de fevereiro de 2022”, explicou o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres.

Segundo a assessora técnica da Seduct, a nutricionista Cátia Maria de Mello, que coordenou o programa por cinco anos, o PSE visa contribuir para o pleno desenvolvimento dos estudantes da rede pública de ensino, na educação básica, por meio do fortalecimento de ações que integram as áreas de Saúde e Educação no enfrentamento de vulnerabilidades, na ampliação do acesso aos serviços de saúde, na melhoria da qualidade de vida e no apoio ao processo formativo dos profissionais de saúde e educação. PROJETOS DESDE ENFRENTAMENTO À OBESIDADE À SÁUDE AUDITIVA Para viabilizar a execução das ações do PSE de forma efetiva e resolutiva, as equipes de profissionais multidisciplinares da Prefeitura criaram projetos exequíveis para atender as diretrizes recomendadas pelo Ministério da Saúde. Entre esses projetos estão Direito Sexual e Reprodutivo para Adolescentes: Tempo desejável para engravidar; PSE & Rede Cegonha: Gravidez na Adolescência; Construindo Valores nas Escolas; Valorização da Vida; Bullying Não é Legal, O Cuidado no Cuidar; Crescer Saudável: Enfrentamento à Obesidade Infantil; Saúde Auditiva na Escola; PSE Inclusivo, Escola Protetora da Mulher, Eu digo NÂO: Prevenção ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, Aprendendo a Crescer: Estatuto da Criança e do Adolescente, Saúde Vocal para Professores, dentre outros. "De acordo com informações da coordenadora do Projeto Aprendendo a Crescer, a assistente social, Leni Rangel, os trabalhos são realizados de forma efetiva, conforme cronograma estabelecido pela coordenação de programas da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia em acordo com as diretoras das escolas. "As ações são realizadas por mim, pela Michele e outros profissionais dedicados. Realizamos as atividades com as crianças e adolescentes nas escolas utilizando objetos lúdicos e quadros de atividades interativas que ensinam por exemplo a desenvolver a cidadania ao mesmo tempo que as divertem", explica Leni Rangel, assistente social da Secretaria de Educação. CAMPANHA INÉDITA FAMÍLIA-ESCOLA EM ABRIL De acordo com o atual coordenador do PSE, João Paulo de Oliveira, agora no mês de abril diversos profissionais das equipes multidisciplinares da Secretaria de Saúde e da Secretaria de Educação estão empenhados na Campanha Nacional "Quando a Família participa a Educação avança". A Campanha é iniciativa da Secretaria Nacional da Família do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, tornando-se pioneiro na atuação em favor da parceria família e escola. “O Programa Saúde na Escola (PSE) visa a integração e articulação permanente da educação e da saúde, proporcionando melhoria da qualidade de vida dos educandos, sem perder de vista a importância da relação interfamiliar. Neste propósito, o PSE se propõe a ser um novo desenho da política de educação e saúde uma vez que trata as duas áreas de forma ampla, como parte de uma formação integral para a cidadania e o usufruto pleno dos direitos humanos”, completou.

9 visualizações