top of page

Representantes de Escolas Municipais participam de encontro pedagógico em Rio Bonito







Representantes das Escolas Municipais Nova Canaã, em Nova Canaã; Albertina Azeredo Venâncio, Travessão; Isabel Maria Polônio Tavares, Murundu; CIEP Maestro Villa Lobos, Parque São José; Manoel Simões Rezende, Cantagalo, participaram nesta terça-feira (29) de uma reunião pedagógica que reuniu representantes de escolas públicas parceiras da Região Fluminense atendidas pela Arteris Fluminense. O encontro foi realizado em Rio Bonito e contou com a participação da coordenadora de Ensino Fundamental Anos Finais da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia,, Ana Márcia Scot.


Para Ana Márcia, o encontro foi muito positivo para integrar as ações realizadas entre as unidades. “É sempre bom contar com parcerias e ter ideias e novos projetos sendo realizados em nossas escolas. Quem ganha com isso são os alunos que absorvem novos conhecimentos e passam isso para os pais e a comunidade escolar”, disse a coordenadora.


Coordenadora Pedagógica do Projeto Arteris Fluminense, Layla Constantino, explicou que o programa é desenvolvido com os alunos de escolas públicas de todos os anos e idades, e propõe duas temáticas diferentes e complementares: o Projeto Escola e o Viva Meio Ambiente.


“Para a Arteris, tão importante quanto cuidar de estradas é tornar o trânsito mais humano. Foi esse pensamento que inspirou a criação do Projeto Escola. Com o objetivo de conscientizar estudantes sobre a importância da cidadania no trânsito. Já o Viva Meio Ambiente é um projeto de conscientização e educação ambiental em escolas públicas e envolve associações de bairro das comunidades onde a Arteris está presente”, informou Layla.


Layla disse ainda que o programa propõe a realização de ações pensadas de acordo com as realidades de cada município e aborda a importância da sustentabilidade para sobrevivência do planeta com temas como biodiversidade, gestão da água e reaproveitamento de resíduos. “Essas ações incluem plantio de mudas nas escolas, recolhimento de lixo na comunidade, passeios a parques ecológicos e aterros sanitários, criação de hortas comunitárias, confecção de roupas e brinquedos com material reciclado”, finalizou.




158 visualizações
bottom of page