Resgate do civismo e celebração à vida marcaram o desfile da Independência do Brasil


Em tom de retomada, após dois anos sem acontecer, a emoção e celebração à vida foram pontos marcantes no desfile cívico-militar pela Independência do Brasil, que aconteceu nesta quarta-feira (07), no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop). O evento também marcou as comemorações que aconteceram em todo o país, pelos 200 anos do grito às margens do Rio Ipiranga. Os protagonistas do dia, o príncipe regente Dom Pedro I e a Princesa Maria Leopoldina, participaram do desfile, apresentando ao público um pouco da história do Brasil. Após desfilarem, foram recebidos pelo prefeito Wladimir Garotinho e a primeira-dama, Tassiana Oliveira. "Esse desfile surpreendeu a todos nós. Ouvi dizer de pessoas que acompanham há anos os desfiles, de não se lembrarem de um tão grandioso. Isso mostra que queremos celebrar a vida, pois sobrevivemos a pandemia. O dia de hoje foi simbólico, é a Independência da nossa pátria, do nosso Brasil e devemos sempre lutar por ele", disse Wladimir.

Para Tassiana Oliveira, o dia refletiu um misto de emoções, que desde a noite anterior, com a inauguração da nova emergência do Hospital Geral de Guarus (HGG), está presente. "Ontem vivemos uma noite onde a emoção tomou conta de todos nós. Hoje, ver este Cepop lotado, é muita emoção. Tem pessoas que estão aqui desde às 7 da manhã, não tem preço. Ver as pessoas vibrando, as crianças felizes em poder voltar a viver isso após um período tão difícil é de deixar todos extasiados". Orgulho é o sentimento do secretário municipal de Educação Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres. "Estamos orgulhos em mais uma vez estarmos no 7de setembro. Ver o retorno das nossas escolas, as secretarias e órgãos unidos e o número de pessoas que vieram para cá espontaneamente nos deixa em paz. Já se fala que é o maior público de todos os tempos. Isso é fruto de liderança, de diálogo, que o prefeito Wladimir tem. Nós tivemos um período interrupto de desfile e agora a gente retorna, mas em outro patamar".

Uma das organizadoras do desfile, a subsecretária de Turismo, Patrícia Cordeiro, também vê o dia como um marco na história dos desfiles cívicos em Campos. "Este foi um desfile muito especial, não só pelo bicentenário, mas por tudo que vivemos. Foi um desfile com tom de retomada, de renovar as esperanças. Um momento importante para homenagear esses heróis que enfrentaram a pandemia e como determinou o prefeito, foi feito com o maior capricho. Ele nos pediu que fosse feito um desfile lindo e inesquecível, e isso que trouxemos".


Já o secretário de Ordem Pública, Jackson Sousa, o dia cívico representa um tempo de resgate. "Este é um dia muito importante. Estamos vindo de uma pandemia, hoje representa para nós, um resgate da saúde, da liberdade, da paz. Ficamos muito tempo confinados por conta desse mal que assombrou a população e hoje, podemos voltar com um desfile desse nível aqui no Cepop é realmente marcante. Estamos de fato vivendo um novo tempo, uma nova história". Emoção e retomada também foram as palavras de ordem do comandante da Guarda Civil Municipal, Wellington Levino, "Hoje estamos com a emoção a flor da pele. Ficamos tanto tempo sem colocar nosso efetivo no desfile, e hoje fomos a segunda tropa a desfilar. Seguindo ao comando do prefeito Wladimir Garotinho, nós temos que fazer e servir da melhor forma à comunidade e hoje estamos incentivando o civismo e a cidadania".

22 visualizações