Resultado preliminar do edital do Programa Municipal de Apoio à Economia Criativa



A Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) divulgou, nesta sexta-feira (14), no Diário Oficial do Município, o resultado preliminar do Edital 07/2022, referente ao Programa Municipal de Apoio à Economia Criativa. Os aprovados participaram do processo de seleção de bolsistas empreendedores da economia criativa para participação do curso de plano de negócios na Tec Incubadora, de base tecnológica. As bolsas terão valor unitário de R$1.100,00 por mês, pagas aos empreendedores 1 e 2 da equipe, ou seja, R$ 2.200,00 por projeto. Os recursos serão pagos aos bolsistas em 4 parcelas, mensalmente.

“A Economia Criativa estimula a geração de renda, cria empregos e oportunidades, e promove a diversidade cultural e o desenvolvimento humano. Vamos oferecer duas bolsas por projeto e cada bolsa custa R$ 1.100,00. Isso significa que cada projeto vai receber R$ 2.200 mensais, durante 4 meses. Ou seja, são quase R$ 9 mil reais em quatro meses. Os aprovados vão fazer um investimento de apenas R$ 2 mil reais para se capacitarem no curso de plano de negócios que a Tec Incubadora está oferecendo, restando, ainda R$ 6.800,00 para o projeto. É uma grande oportunidade que a Prefeitura está concedendo por meio da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia”, explicou a gerente de Articulação de Projetos da Seduct, Adriana Crespo.

As inscrições encerraram em 30 de setembro. Foram selecionados 10 projetos com propostas enquadradas em uma das seguintes modalidades temáticas: Turismo; Lazer; Design; Arquitetura; Games; Artes Visuais; Moda; Música; Literatura; Patrimônio Cultural (expressões tradicionais e sítios culturais); Audiovisual; Artes cênicas; Novas mídias; Artesanato; Cultura popular e Arte urbana.

De acordo com o secretário de Educação, Marcelo Feres, Economia Criativa está relacionada a tudo que se assiste, ouve e interage. Ou seja, tudo que é compreendido como obra da criatividade humana e pode servir como ferramenta para o desenvolvimento econômico e social de territórios.

“É a área da economia da cultura que abrange os ciclos de criação, produção e distribuição de bens e serviços que usam criatividade, cultura e capital intelectual como insumos primários. Ela estimula a geração de renda, cria empregos e oportunidades, e promove a diversidade cultural e o desenvolvimento humano”, disse.

Confira aqui o resultado.

24 visualizações