top of page

Resultado preliminar do processo seletivo da Educação em 23 de janeiro






O resultado preliminar do processo seletivo simplificado de 2022 da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia será divulgado no dia 23 de janeiro de 2023, conforme cronograma previsto em edital divulgado no Diário Oficial do município. O certame visa à contratação temporária de cerca de 150 professores substitutos. O período para apresentação de recursos do resultado preliminar vai de 23 a 24 de janeiro. Todas as etapas do processo estão acessíveis no Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE).


A divulgação do resultado final, com a respectiva classificação dos candidatos por Região Educacional, será feita em 31 de janeiro, como explicou o secretário da pasta, Marcelo Feres. Mais de 4 mil candidatos fizeram as provas para diversas áreas.


O objetivo, segundo o secretário, é atender as creches e escolas da rede municipal de ensino, espalhadas pelas nove regiões educacionais descritas no edital, visando suprir as lacunas ocasionadas pelos afastamentos temporários de professores de cargos efetivos decorrentes de licenças, readaptações e demais afastamentos de natureza transitória previstos em lei. O certame será válido por um ano, podendo ser prorrogado por mais 12 meses.


“O salário para professor I – 20h é de R$ 2.138,25. Serão ofertadas 87 vagas, incluindo as reservadas para pessoas com deficiência: 11 de professor de arte, 11 de ciências da natureza, 11 geografia, 11 história, 11 língua inglesa, 12 matemática, 12 português e 8 ensino religioso. Já o salário de professor 2 - 25h é de R$ 2.403,52, e serão 63 vagas voltadas à Educação Infantil e Anos / Fases Iniciais”, informou Marcelo.


A diretora pedagógica da Seduct, Tânia Alberto, lembrou que, no ano passado, um outro processo seletivo foi realizado e centenas de profissionais foram convocados. “Porém, ainda não foi suficiente para suprir toda a necessidade da rede, pois, após a pandemia do coronavírus, tivemos um volume maior de licença médicas e afastamentos temporários, por diversos motivos previstos em lei. Além disso, muitos candidatos se inscrevem no processo seletivo, fazem a prova e, quando são convocados, não estão aptos porque já têm vínculo público, o que não é permitido em lei, conforme o edital, ou porque não apresentam toda a documentação exigida, por exemplo”, disse Tânia.

337 visualizações
bottom of page